Pesquisar neste blog

quarta-feira, 30 de abril de 2014

Será eterno - Paulo Filho Dantas

“Vem cá bonita menina
Que seduz e fascina
O meu coração
Minha vida domina
Meu caminho ilumina
Não fico na solidão

Vem cá linda morena
Meu docinho, pequena
Que na noite serena
Se entrega por inteiro
Você envenena
Os versos deste poema
Meu amor primeiro

Vem cá minha mulher,
Te dou tudo se quiser
Teu corpo aumenta minha chama,
Estou aqui para o que der,
Aceitarei de ti o que vier,
Basta dizer que me ama

Vem cá meu pedaço de céu
Espero nossa lua de mel
Com todo amor do mundo
Já te vejo branda com o véu
Em nossa vida viverei cada segundo’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho

terça-feira, 29 de abril de 2014

Você - Paulo Filho Dantas

“Você, que conheci, descobri
Que ti gostei, e ti senti
Que muda minha vida
Traz paz mal resolvida
Que só resolve quando estou com você
Talvez te amo, talvez te adoro
Talvez te chamo, talvez te imploro
Só lhe peço:
Não deixe alguém sofrer’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

segunda-feira, 28 de abril de 2014

DH Host está recebendo currículos


Quer fazer parte desta equipe? Mande seu currículo!!!!!

Eternallity - Paulo Filho Dantas

“Todos os dias
Eu me lembro de você
É difícil te esquecer
Sabendo que não viverias
Um minuto apenas sem te ter

Como é doce o amanhecer,
Como é ruim você não estando ao meu lado
Toda vez que o matinal florescer,
Arranha meio peito
Me sentindo culpado

Como queria ver nessa hora
No teu rosto
Um sorriso alegre,
Que hoje me impede
Tamanho desgosto
Por não tê-la comigo agora’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

domingo, 27 de abril de 2014

Turmas do Projeto Conquista de Apodi assistem palestra sobre primeiros socorros

Na noite de quinta-feira (24/04) aconteceu na Escola Estadual Professora Maria Zenilda Gama Tôrres um encontro das turmas do Projeto Conquista de Apodi RN de alunos do ensino médio que tem como metodologia as telesala da Fundação Roberto Marinho (FRM). 

No município funcionam três turmas, sendo uma na Escola Estadual Valdomiro Pedro Viana, que localiza-se no Sitio Santa Rosa e tem como educador Gilmar e 02 na Escola Estadual Professora Maria Zenilda Gama Tôrres, sendo 01 na sede da escola, coordenada pelo professor Vêira e a outra em um anexo localizada no Sitio Córrego, coordenada pelo professor Caubi Torres. 


O encontro contou com a presença de Mundinha Freire, diretora da 13ª Dired, Francilene Santiago, coordenadora do Projeto em Apodi, Gidélia Costa, diretora da escola, os professores e os alunos do projeto. 

Na oportunidade ocorreu uma palestra sobre como acionar o SAMU e como realizar primeiros socorros com Edgar Câmara:, coordenador do SAMU de Apodi RN e enfermeiro da UTI móvel. 

Edgar Câmara ministrando a palestra 

O encontro serviu para conscientizar os alunos sobre como prestar os primeiros socorros a um paciente, alem de realizar o entrosamento das turmas do conquista no município.

matérias enviadas por Francisco Gilliard e Francisco Ferreira - alunos do Conquista Córrego.

Aluno do Alcivan Pinto é destaque na Copa Garoto Bom de Bola

O garoto Émeson, aluno do 5º ano (Professor Cizinho) da Escola Municipal Francisco Alcivan Pinto é garoto destaque na Equipe de Apodi que joga a Copa Garoto Bom de Bola e que foi classificada para jogar as finais recentemente. O aluno juntamente com os demais vem desempenhando bons resultados nos jogos e tem o apoio do professor e da escola quando há momentos de treino junto à Equipe vencedora. Esperamos que seu êxito seja maior e que tenhamos grandes resultados nesses meninos aos quais apostamos e acreditamos que se tornem bons cidadãos através da prática esportiva.

O professor Francisco de Assis, conhecido como Cizinho está muito feliz ao ver seu aluno jogar bem e se destacar na posição de zagueiro da equipe: "É uma felicidade imensa pra mim enquanto professor vê-lo nessa equipe e se esforçando para vencer na vida através do esporte, torço pelo seu sucesso e apoio-o quando for necessário". Destaca o professor. Parabéns Émeson, vá em frente, que seja apenas o início de um bom desempenho.

PARABÉNS ÉMESON, SUCESSO NO ESPORTE.
Garoto Émeson (segundo em pé da direita para a esquerda, próximo a Nenem, treinador da equipe juntamente com Raimundo, Jorginho e Neto Romão.

Saudade sua - Paulo Filho Dantas

“Você é a saudade que ficou
Linda rosa,
Pura, cheirosa,
Que faz o meu coração de amor
Transbordar
Vem ligeiro
To sofrendo
Logo no primeiro
Momento aproveitado – a te amar’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

sábado, 26 de abril de 2014

Falta que faz - Paulo Filho Dantas

“Que falta faz o coração
Cansado do infindo esperar,
Loucura, intensa sedução
Os olhos teimam a lacrimar.

Desejo, profundo desespero
Do toque ao ébrio exalo
Insistência, improviso inespero
O medo agora domá-lo.

Para afugentar a solitude
Nas noites de composição
Quiçá seja meu ilude.

Esse céu que me inferiora
Pensamento torna compreensão
Saudades, momentos de outrora’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

sexta-feira, 25 de abril de 2014

Análise das condições de saúde pública municipal de Apodi-RN e sua inter-relação com o meio ambiente e saneamento -(PFD)

Artigo: Análise das condições de saúde pública municipal de Apodi-RN e sua inter-relação com o meio ambiente e saneamento.
Autor: Paulo Dantas Magno Filho
Publicação: 2014

Clique para ver ou baixar o artigo 

Envie seu artigo para tudodeapodi@hotmail.com e postaremos no blog.

Pecado..a ti - Paulo Filho Dantas

“A mais bela poesia se encontra
Em tua pele macia morena,
És a rosa perfumada e plena,
Um pulsar o meu peito afronta.

A manai que eu tenho em tu
É beijar vossa doce vanguarda
Ao espero da hora tarda
Um desejo sobre a luz azul.

Desperta todo o meu sentimento
Não causando nenhum sofrimento
O doce sabor do corpo teu.

Pétalas das flores perfumadas
Fecundam auroras orvalhadas
Recorda-nos que o viver valeu’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Espiritual - Paulo Filho Dantas

“Paira sobre mim o espírito
Da esperança e da cigana
Vida nômade árabe cigana
A estrela em sonho onírico.

Ao adivinho pensar poético,
Profecia do futuro alado
De asa voante e embalado
Me vou em céu dialético.

Cumpre-se assim aquilo ditado
Pela boca e língua do coitado
Mil anos-luz estrelar cibernético.

À frente do tempo marcado
Do ser ainda não amado
O canto de entoo ético’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

quarta-feira, 23 de abril de 2014

Representantes de Córrego participam do Festival Latino Americano de Instalação de Software Livre (FLISOL) em Mossoró)



Promover e difundir o uso de software livre e propiciar a interação entre usuários e desenvolvedores, é o objetivo do FLISOL (Festival Latino-Americano de Instalação de Software Livre), evento que ocorre simultaneamente em diversos países da América Latina, inclusive no Brasil.

A cidade Mossoró, principal cidade da região oeste do Rio Grande do Norte, realizará sua quinta edição de atividades no evento no próximo dia 26 de abril no campus central da Universidade Federal Rural do Semi-árido (UFERSA).

No evento, ocorrerá de maneira gratuita, a instalação de softwares livres nos computadores dos participantes que se interessarem, como também serão ofertadas palestras e mini cursos em torno de temáticas que envolvem o Software Livre em todas as suas expressões: artística, acadêmica, empresarial e social.

Da comunidade de Córrego, Apodi RN, participarão o coordenador da Estação Digital Espaço Virtual professor Caubí Torres, os educadores Antonio Geracino, Eciélio Morais, a pedagoga Rosi Torres e o estudante do curso técnico em cooperativismo Elias Júnior. 

A programação e as inscrições gratuitas para o FLISOL Mossoró estão disponíveis no site: http://flisol.mossorolivre.org/

Por Caubi Torres - Coordenador da Estação Digital do Sítio Córrego 

Vais embora - Paulo Filho Dantas

“Longa vida ao bel prazer
Tão só o coração chora
Lágrimas caídas no agora
Tomando difícil até o viver.

Vida longa ao amanhecer,
Noite fria que devora
O crepúsculo passou da hora
Começa o sozinho sofrer.

Desperte vida sem saber
Do duro caminhar da aurora
De tão cansada implora.

Minha mente teima esquecer,
A chaga desatina a doer
Somes tu, vais embora.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho

terça-feira, 22 de abril de 2014

Área susceptíveis à desertificação no Estado do Rio Grande do Norte - Paulo Filho Dantas

Artigo: Área susceptíveis à desertificação no Estado do Rio Grande do Norte
Autor: Paulo Dantas Magno Filho
Publicação: 2014

Clique para ver ou baixar o artigo

Envie seu artigo para tudodeapod@hotmail.com e postaremos no blog com todo prazer.

Quero jamais esperar - Paulo Filho Dantas

“Quero procurar uma paz celeste
Jamais alcançada pela corrompida
Terra de expiações, dor florida,
Esperando ciclo solar no oeste.

Quero procurar uma paz espiritual
Jamais alcançada pela matéria,
De rocha que olha a vida etérea,
Esperando acontecer o juízo final.

Quero procurar somente o bem
Jamais alcançado por alguém
Esperando o amanhã recomeçar.

Quero procurar verdade do Messias
Jamais alcançado em falsas profecias,
Esperando você a me convidar’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho

segunda-feira, 21 de abril de 2014

Analisando o texto Eco-92 em seu princípio 10, retomando o tema que estava em debate na Rio+20 - Paulo Filho Dantas

Artigo: Analisando o texto Eco-92 em seu princípio 10, retomando o tema que estava em debate na Rio+20
Autor: Paulo Dantas Magno Filho
Publicação: 2014

Clique para ver ou baixar o artigo 

Sou canção - Paulo Filho Dantas

“Ainda que tente agora
Ainda que a vida leve
Fazendo sol ou neve
Meu coração, mole, implora.

Pelo sorriso belo inocente,
Pela vida breve passada,
Pelo vento da emboscada
Atirado em lua carente.

A solidão é uma ameaça,
O coração noutro enlaça
Contido de amarga emoção.

É fogo que arde sem fim,
Pensar sempre sendo assim
Que sou e permaneço canção’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho

domingo, 20 de abril de 2014

Prado - Paulo Filho Dantas

“O que mais se precisa agora
Nessa jovem manhã domingana
É da poesia quente tropicana
Recitada ao tempo que demora.

A vida dissipando sonho de lua,
Queria poder sem o desejar
Conseguir prever a remediar,
Não sentir jamais saudades sua.

Envolver o cheiro da matéria
No bálsamo da lua etérea
Iluminada pelo sol radiador.

Na mais pura sinfonia beethoveana
A melodia singela nunca engana
O Prado verde embebido de amor’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho

sábado, 19 de abril de 2014

O tempo não para - Paulo Filho Dantas

“O que me prende?
O que me preocupa?
Aquilo que me satisfaz?

De que quero libertar?
Do alivio encontrado
Na outrora enterrada?

E aquele tempo perdido?
Como se pode esquecer?
Ele ainda não parou’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

sexta-feira, 18 de abril de 2014

O ecossistema da caatiga: Análise dos fatores degradacionais que atingem a região semiárida e possíveis ações mitigadoras - Paulo Filho Dantas

Artigo: O ecossistema da caatiga: Análise dos fatores degradacionais que atingem a região semiárida e possíveis ações mitigadoras
Autor: Paulo Dantas Magno Filho 
Publicação: 2013

Agrupamento mineral - Paulo Filho Dantas

“Essa pedra vive,
Coloco-me no canto teu
Para admirar a verdadeira

Lei única do natural,
Do pequeno universo
Vasto como a mente,

Sou rocha colossal
Não notado por muitos,
Porém percebo-me’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Famílias Paiacus de Apodi ainda sofrem por traumas do período colonial

Educação ambiental: Como fazer? - Paulo Filho Dantas

Artigo: Educação ambiental: Como fazer?
Autor: Paulo Dantas Magno Filho
Publicação: 2014

Clique para ver ou baixar o artigo

Amanhã vindouro - Paulo Filho Dantas

“Ah! Mais uma noite aqui passo
Sem esperanças de um amanhã
Vindouro que nem um compasso
Ao tiro duma aurora de avelã.

Sinto o ébrio perfume feminino
Entontecedor da cabeça girante
Que teima clarear escalino,
Céu que prevejo bem distante.

Loucura é ter-te e não desejar
Seu calor, suor, amor e olhar
Nas palavras que assim profiro.

Renitente tua voz vem acalmando
A minha aos ecos te chamando
Em versos que da mente tiro’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

quarta-feira, 16 de abril de 2014

O semiárido nordestino e a pobreza do sertanejo - Paulo Filho Dantas

Artigo: O semiárido nordestino e a pobreza do sertanejo
Autor: Paulo Dantas Magno Filho
Publicação: 2014

Clique para ver ou baixar o artigo 

Envie seu artigo para tudodeapodi@hotmail.com e postaremos no blog.

Soneto zero - Paulo Filho Dantas

“Queima por dentro eterno
Fogo de angústia, aflição,
Devorando o brilho interno
E a chama do amor-paixão

Não sei se cega proferida
Palavra que teima a sair,
Poderá traze-me tua vida
E fazer o pensamento esvair.

Para longe quem sabe voar
Na busca da sua figura no ar
Voltando apertadamente a mim.

Ofereço-te o sol do dia,
A lua cheia em alegoria
Só por ti, que és assim’’.

“Recordo-me aquele amanhecer
Em que nos despedimos sem
Querermos, lembrando, porém
Que o destino teima escrever.

A história toda de nós dois
E no futuro nosso caminhos
Cruzariam num mar de carinhos
Sem espaço, chance pro depois.

Naquela manhã te disse adeus.
Fique a pensar nos beijos seus
E chorando de tanta saudade.
Desejo-te por todo o sempre
Você compõe meu ser, mente
Nossas almas, infinda mortalidade’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho

terça-feira, 15 de abril de 2014

Sugestões para o aproveitamento sustentável dos recursos naturais de Apodi - RN - Paulo Filho Dantas

Artigo: Sugestões para o aproveitamento sustentável dos recursos naturais de Apodi - RN 
Autor: Paulo Dantas Magno Filho
Publicação: 2013


Envie seu artigo para tudodeapodi@hotmail.com e postaremos no blog.

Dúvidas insustentáveis - Paulo Filho Dantas

“Quero sentir no teu olhar
Aquilo que o olho não diz
Pensando tudo que nunca fiz,
Estou agora a ti procurar.

Não pude aos encantos resistir
Dessa mulher que o sono tira,
A mente, por tanto pensar, delira
E solidão está a me aturdir.

Devido a isso vivo em conflito
Psicológico, escutando um grito
Que ressoa à alma estremecendo

Insustentável é tua impar leveza
Misturada a sua imponente beleza
Minha esperança está morrendo’’.

"Caminhos do Meu Ser" 
Paulo Dantas Magno Filho 

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Sertão ou sertões: Uma homenagem a Euclides da Cunha - Paulo Filho Dantas

Análise Sertão ou sertões: Uma homenagem a Euclides da Cunha - Paulo Filho Dantas
Autor: Paulo Dantas Magno Filho
Publicação: 2013

Clique para ver ou baixar a análise

Sonetos aos teus encantos - Paulo Filho Dantas

“Poderemos ser tudo que
Quisermos, basta só desejar,
Quero o imploro a você
Lembre-me no teu sonhar.

Abandono aquilo que mais
Me consome só por ti,
Porque tua beleza satisfaz
Completa o coração de mim.

Sou sincero sempre comigo,
Não posso enganar amigo
Fiel sentimento de amor.

Se sofrer, sofro sorrindo
Por lembrar do rosto lindo
E do teu perfume ébrio-flor’’.

“Talvez nem hoje dormirei
Quem sabe nunca mais,
Pois sonhando quiçá esquecerei
Do sublime sentir jamais.

Do intenso sentir que envolve
O meu eu e mente inteiros
Mesmo assim não queres, devolve
Aos sentidos meus teus cheiros.

Como é louca a vida minha
Amando quem está sozinha
E sozinha assim sofrendo.

Por não querer amar ninguém
Sabendo que há um alguém
A adorar-te, de si esquecendo’’.

“Igual fina chuva na tarde
Triste que penetra a mente
Cansada, exasperado alarde,
Enfraquece até quem sente.

Uma saudade que é só tua,
Um desespero que é só teu,
Como é que a vida continua
Se o sentido dado a ela perdeu?

Declarar-te, quimera ilusão?
Se és meu vicio e sedução
Me perdendo em carinhos.

Dum fogo que arde eterno
Consumindo o nosso interno
Choro porque estamos sozinhos".

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho

Curiosidades

Você sabia que... 

A intelectual MARIA LUIZA BELTRÃO filha de apodienses, comandou um grupo de jovens das classes mais representativas do Rio de Janeiro e saudou o Presidente Getúlio Vargas? DONA JOAQUINA DANTAS foi a mulher que mais viveu em Apodi, falecendo aos 107 anos?

MARIA DA LUZ DE OLIVEIRA foi a Primeira Motorista de Caminhão de Apodi? 

JOSENIAS BEZERRA CAVALCANTE DA SILVA foi a primeira mulher evangélica de Apodi? 

MARIA DE DODÔ era responsável pelos altares da igreja Matriz, cuja função desempenhava com amor e desvelo, organizando os anjos no "Novenário de Maria", durante o mês de maio, aqueles anjos(humanos) não podiam fazer xixi durante as 5 horas de novena?

CÉU MAIA foi a primeira mulher a dirigir um time de futebol feminino em Apodi? DALVINHA e DORALICE aposentaram centenas de pessoas em Apodi? 

CURURUCU e PISA NA BARATA foram duas figuras folclóricas de Apodi?

 LUIZA CANTOFA foi uma índia da tribo Tapuias/Paiacus que lutou contra os Portugueses até a morte em defesa das terras da Ribeira do Apodi?

EDITE NORONHA foi uma figura folclórica de Apodi conhecida como Edite Peipô ou Berereca? NILDA DA NORONHA foi a primeira extensionista social de Apodi? 

ADETE MARINHO foi coordenadora do MOBRAL - Movimento Brasileiro de Alfabetização de Apodi? 

MARIA DIPAULA prestou relevantes serviços à educação apodiense, lecionando particular em sua própria residência e que hoje é uma figura folclórica de Apodi? 

MARGARIDA DE FREITAS foi a maior proprietária de terras de Apodi? Suas posses abrangiam de Mossoró até a Paraíba.

IRACEMA, "A Virgem dos Lábios de Mel", romance do cearense José Alencar, teve passagem pelos rincoes da Chapada do Apodi?

SALOMÉ DIÓGENES PINTO e HILDA LOPES CORREIA PINTO foram a teceria e a quarta mulheres a votarem no Brasil?

 RAIMUNDA DANTAS foi a primeira mulher a reger uma Banda de Música de Apodi?


Fonte: Paisagens Femininas de Apodi - Vilmaci Viana

domingo, 13 de abril de 2014

Possibilidades de utilização e substituição de energias vigentes por outras fontes alternativas sustentáveis na Microrregião da Chapada do Apodi - Paulo Filho Dantas

Artigo: Possibilidades de utilização e substituição de energias vigentes por outras fontes alternativas sustentáveis na Microrregião da Chapada do Apodi
Autor: Paulo Dantas Magno Filho
Publicação: 2014

Clique para ver ou baixar o artigo

Mulheres imortais e patronas da Academia Apodiense de Letras


Perfumes e noites - Paulo Filho Dantas

“Como rio d’uma água cristalina
Pura água sacia-me se quiser
Como dengo, carinho de menina
Fico louco com teu gosto de mulher

Os versos que te ofereço agora
Não condizem com tudo que vier
Posso transformar-lhe em senhora
Quando escolhe aquilo que se quer

A vida, ela nos traz outros amores
Esperanças, você, infindas dores
Te peço um beijo se assim puder

Teu corpo sinto em um abraço
Ilhado sentimento por uno laço
Perfume, noite, uma linda mulher".

Paulo Dantas Magno Filho

sábado, 12 de abril de 2014

Lagoa do Apodi: Assoreamento devido a devastação da mata de várzea de carnaúba? - Paulo Filho Dantas

Artigo: Lagoa do Apodi: Assoreamento devido a devastação da mata de várzea de carnaúba?
Autor: Paulo Dantas Magno Filho -  Especialização em Educação Ambiental e Geografia do Semiárido
Publicação: 2014

Clique para ver ou baixar o artigo 

Envie seu artigo para tudodeapodi@hotmail.com e postaremos no blog.

Reclamando teu ser - Paulo Filho Dantas

“O que os olhos não podem ver
E o coração, só, não vai sentir
Quando te vejo desatina a doer
O que me representa teu existir

É uma saudade sem explicação
É espera que nunca se cansa
O que guarda em teu coração?
Me revela em pomposa dança

Nada mais além q’um doce beijo
Minh’alma queima em ti, desejo
Realiza esse devano acontecer

Exótica de sublime rara beleza
Voz rouca, rio em água represa
É o meu eu reclamando teu ser”.

(P.F.).

sexta-feira, 11 de abril de 2014


Sete desejos - Paulo Filho Dantas

“Sete sonhos motivaram meu viver
Sete anos enfrentados com solidão
Sete vultos observaram-me perder
Sete poemas  tirados dum coração

Sete vezes que não pude perdoar
Sete ofensas direcionadas a mim
Sete montanhas ouviram o chorar
Sete lágrimas derramadas assim

Sete ilhas me isolaram do mundo
Sete abismos que não tem fundo
Sete livros que não tirei da mente

Sete desejos, espadas em tormento
Sete versos remoem o pensamento
...Sete amores perdidos lentamente”.

Paulo Dantas Magno Filho

quinta-feira, 10 de abril de 2014

A eternidade efêmera da paixão - Aluísio Barros

O sol haverá de morrer
todos os infinitos dias
que hão de...
e junto com a eternidade
do sol
haverei de guardar a chama
de paixão que me devora
e ela adormecerá
junto com outras chamas.
vez por outra as chamas
haverão de queimar-me: uma
após
uma
de cada
vez
o papel da paixão é renascer
cada vez que os olhos
brincarem com outros olhos.

"Anjo Torto"
Aluísio Barros de Oliveira 

quarta-feira, 9 de abril de 2014

As povoações

À proporção que a vila do Apodi se desenvolvia por todo o território iam-se instalado sítios, fazendas de criação, estabelecimentos agrícolas, formando-se desse modo a base da economia local que até hoje predomina – a agropecuária. Alguns desses sítios e fazendas progrediram, adquirindo forma de vida social, com a criação de escolas, construção de capelas religiosas, instalação de casas comerciais, transformando-se em povoados, vilas e depois em cidades. 

As comunidades que alcançaram maior desenvolvimento foram: Caraúbas, desmembrada de Apodi, no ano de 1868, passando à categoria de cidade em 1914. O nome CARAÚBAS, SEGUNDO Câmara Cascudo significa: “de caraíba, forte resistente, ou caraúmba, fruto de casca negra.’’ Do livro “Nomes de Terra’’, de Luis da Câmara Cascudo. 

Angico depois denominado Itaú, que passou à categoria de vila e distrito em 1911. A criação do município veio com a lei nº 1 026 de 11 de dezembro de 1953. A palavra Itaú, de origem indígena, significa pedra preta. 

Pedra das abelhas, tomando depois a denominação de Felipe Guerra, quando passou a município, com a lei nº 2.936 de 18 de setembro de 1963. O último nome, foi uma homenagem a uma figura ilustre, casado com uma filha da terra. O topônimo Pedra das abelhas tem sua origem na existência de pedras nas proximidades do então povoado, onde se enxameava grande quantidade de abelhas.

Fonte: Apodi, sua história - Válter de Brito Guerra 

Insônia - Aluísio Barros

De repente
do nato silêncio,
surgiu a visão

corpos...corpos...
o nu do tapete
o nu de minh’alma
eram a razão do instante

faces nervosas
frases soltas...
monossílabos
farsas...medos...insônia.

"Anjo Torto"
Aluísio Barros de Oliveira 

terça-feira, 8 de abril de 2014

O beco-pomar - Aluísio Barros

Não que tema esgueirar-me
pela podridão do beco das frutas
e encontrar o riso fácil de Francisca
olhando para os abacaxis
que arranhou na vida
e agora desfruta na porta do tempo:
Indesfrutável posso vê-la toda todo santo dia
e ela a falar
dos amores
com dissabores mil
de todas as frutas
que jazem feito cascas
na rua podre do beco
de frutas e verduras.
Necessariamente não temo encontrá-la.
Também tenho raras lembranças de lá:
Minha noite de núpcias
passei-a entre o mijo
e a sujeira do beco-pomar.
Preguiçosamente prefeito ser
a exceção das regras do meio:
Dificilmente sonho
ir ao beco
preguiçosa a mente
vive
as lembranças
nas notícias dos que
passam por lá.
O riso falho
a lágrima fácil
o chão encardido
o coentro e o mijo
são coisa de lá.
- Pera aí, menino. Vou ali no Coimbra
e volto já
a rapidez da menina
para ir num piscar
aos cantos demorados de chegar,
é coisa que existe por lá.
A vida flui na verdura
do beco das frutas
mesmo que lá não vá.

"Anjo Torto"
Aluísio Barros de Oliveira

segunda-feira, 7 de abril de 2014

Microrregião da Chapada do Apodi

A Microrregião da Chapada do Apodi é formada pelos seguintes municípios:



Apodi 
Caraúbas 
Felipe Guerra 
Governador Dix-Sept Rosado 


Mar a dentro - Aluísio Barros

Um mar entrou dentro de mim
e alojou-se em meu peito
afogando todos os meus medos;
e foram tantos os segredos visitados
que de repente me avistei do outro lado da sala
tentando a janela que dava para fora de mim.

Um mar entrou dentro de mim
e foi lavando cada desejo encantado
toda a dor entranhada
e cada segredo esquecido
que adormentei por um certo tempo os gemidos.

Um mar entrou dentro de mim
e inundou meu coração;
tanto as ondas mexeram comigo
que fiquei louco de paixão.

Um mar entrou dentro de mim
e deixou-me zonzo com tantas coisas
que não quero mais deixar de zanzar por aí.

"Anjo Torto" 
Aluísio Barros de Oliveira

domingo, 6 de abril de 2014

Apodienses representarão o Rio Grande do Norte em evento nacional

Um grupo de estudantes da Escola Estadual Valdemiro Pedro Viana, localizada no sítio Santa Rosa II em Apodi, deverá representar o estado norte-rio-grandense em uma exposição científica realizada no mês de maio em Fortaleza – CE.

Os estudantes Yam da Silva, Joyce Gomes e Fernanda Alves, sob a orientação dos professores Joelina Adriana e Maxwell da Silva, desenvolveram um projeto em que visa o estudo do uso do caule da carnaúba para alimentação de animais, especificamente ovinos, nos períodos de estiagem.

No ano passado, o grupo expôs o projeto na 3ª Feira de Ciências do Semiárido Potiguar realizada em Mossoró e na CIENTEC 2013, em Natal.


Tido como essencial para a região do semiárido, o projeto científico realizado pelos estudantes foi selecionado pela equipe organizadora do evento e será exposto do dia 26 a 30 de maio para visitantes de todo o Brasil.

A Expo MILSET Brasil, como é chamado, é um evento realizado na Fábrica de Negócios do Hotel Praia Centro em Fortaleza-CE, que surgiu da necessidade de motivar o intercâmbio entre alunos, pesquisadores, professores orientadores e toda a sociedade uma forma geral.


A Exposição de Ciência e Tecnologia da MILSET Brasil reúne projetos de alunos do Ensino Fundamental, Médio e Superior representante de todos os Estados do nosso país, além de projetos internacionais de diversos países convidados credenciados pela MILSET Internacional.

Por Josemário Alves - Redação S.O.S Notícias do RN

Exercício poético - Aluísio Barros

Segue a canoa contra chuva vento maresia
mas segue absoluta a canoa

Sigamos com ela,
tentemos alcança-la

É preciso não perder este rastro
que ela deixa sulco na água que rasga

Lá se vai a canoa
em busca do esperança
remando contra si, remando contra nós

Lá via a canoa canoa canoa canoa
canoa canoa canoa canoa...

Oito vezes a canoa se afasta de mim
até que não há mais nada.

"Anjo Torto"
Aluísio Barros de Oliveira 

sábado, 5 de abril de 2014

Lúcia Tavares


"Eu sou Lúcia Maria Tavares, minha família é descendente dos índios Paiacus, tapuia da grande nação Kariri, em terras do Apodi.

Histórias salpicada de lance dramático, de lutas e sofrimentos, de ambições, vinganças e crimes de toda espécie. Histórias também pontilhada de gestos de coragem, fé e heroísmo.
Questão de muitos anos entre índios e civilizados, em que prevaleceu e prevalece, finalmente, a lei do mais forte, esbulhando direitos de patrimônios alheios. Porque é este, geralmente, o caminho, o destino, o desfecho das questões, entre fortes e fracos. Já dizia o filósofo que a justiça é invenção dos fortes, dos poderosos, para subjugar os fracos.

Desde 1825, Apodi se calou a respeito dos Tapuias Paiacus. Dia 24 de Abril de 2013, estive na FUNAI de Natal-RN, e falei com o Sr. Martinho Andrade, chefe da coordenação, e me declarei com orgulho índia Tapuia Paiacus de Apodi.
Hoje faço parte das reuniões da COEPPIR ( Coordenadoria De Políticas De Promoção Da Igualdade Racial ), e também da APOINME ( Articulação Dos Povos e Organizações Indígenas Do Nordeste, Minas Gerais e Espírito Santo)".

Por Lucia Tavares.

Presença - Aluísio Barros

Estive tempo demais fechado
e o mofo da sala inundou a morada do meu ser
e os sons se tornaram babélicos
e não consegui atravessar
nem banhar-me nas águas do rio

Estive tempo demais distantes de ti
e fui esquecendo os nomes dos dias
e perdendo o fio dos sonhos
e não conseguia decifrar a tua mensagem...
mas avistei, numa névoa que insistia dentro de mim,
uma escada que me oferecerá sem apontar lugar algum,

Atirei-me nela e agora estamos aqui
buscando o túnel e o interruptor.

"Anjo Torto"
Aluísio Barros de Oliveira 

sexta-feira, 4 de abril de 2014

Sobre o mal de estar só - Aluísio Barros

A solidão é azul
como o lado vazio da porta ocre:
tão necessária quanto a porta,
que indica a saída,

A solidão esbarra no azul
da lua salpicada de manchas nuas.

Vital, para se dizer nada,
nas vezes imprecisas
em que o vento rouba as vozes
amiga
e corrompe os ais noturnos,
a solidão é a única porta
para encontros de si com si.

A solidão é azul
como o outro azul da Ru
invisível para os medos noturnos.

É um ai necessário
para se dizer vivo.

"Anjo Torto"
Aluísio Barros de Oliveira 

Escritores de Apodi


quinta-feira, 3 de abril de 2014

Poetas e poetisas de Apodi

Há vícios - Aluísio Barros

Há vícios demais
em teus olhos
e não posso culpá-la
pelas imagens embaçadas.
Tento acalmá-la
e invento girassóis roubando a paisagem
da madrugada que rasga a cidade.

Há noites demais
para guardar tantos sonhos sonhados
e você, também, não pode culpar-me
por desejar arranhar as estrelas:
– O céu de nosso quarto
não consegue captá-las
com o azul-cintilante
das madrugadas rasgadas
pelo vermelho-paixão;
e não canso de vê-las
e desejar tê-las:?
Meu vício é sonhar estrelas.

"Anjo Torto"
Aluísio Barros de Oliveira

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Filhos e netos de Apodi

Seguindo a brincadeira do pesquisador Jota Maria, dos filhos, netos, bisnetos, tataranetos de Portalegre, município do qual nasceu o nosso amado APODI. Resolvemos fazer o mesmo com Apodi. Veja a seguir, os filhos e netos que nasceram do nosso amado município.

FILHOS:
Mapa de Caraúbas 

Bandeira do Município de Caraúbas

Brasão do Município de Caraúbas

1. Caraúbas – Com uma área territorial de 1.163 km², foi o primeiro município a ser desmembrado do de Apodi, criado pela Lei Provincial nº 601, de 5 de março de 1868, instalado em 23 de janeiro de 1869, que teve como primeiro administrador o padre Luiz Marinho de Freitas. Faz fronteira com os municípios de Olho-d'Água do Borges, Governador Dix-Sept Rosado, Apodi, Janduís e Felipe Guerra.

Mapa de Itaú

Bandeira do Município de Itaú

2. Itaú – Com uma área de 156 km², O Antigo Distrito de “Angico” foi o segundo município a ser desmembrado do Município de Apodi, através da lei nº 1.026, de 11 de dezembro de 1953, recebendo a denominação de Itaú. A palavra Itaú, de origem indígena, significa pedra preta. Teve como primeiro prefeito o Senhor Luiz Manoel de Oliveira Filho(Seu Barra) e como primeiro prefeito constitucional, o apodiense Francisco Holanda Cavalcante. Faz limites com os municípios de Apodi, Severiano Melo, Riacho da Cruz, Taboleiro Grande e Rodolfo Fernandes.

Mapa de Felipe Guerra

Bandeira do Município de Felipe Guerra

3. Felipe Guerra – Com uma área de aproximadamente 300 km ², a Antiga Pedra das Abelhas, e posteriormente Brejo do Apodi, foi o terceiro e último município a ser desmembrado do Município de Apodi através da lei nº. 2.926 de 18 de setembro de 1963, recebeu a denominação de “Felipe Guerra”, em homenagem ao Desembargador Felipe Néri de Brito Guerra, uma figura ilustre, casado com uma filha da terra. Faz limite com os municípios de Governador Dix-Sept Rosado, Apodi e Caraúbas. Teve como primeiro prefeito o Coronel PM José Antônio da Silva.

NETOS:


Mapa de Janduís

Bandeira do Município de Janduís

Janduís – Desmembrado do município de Caraúbas, através da lei nº 2.746, de 7 de maio de 1962 e instalado em 12 de junho de 1962. Em 23 de agosto de 1962, Janduís teve o seu primeiro prefeito eleito o senhor Miguel Veras Saldanha. Faz fronteiras com os municípios de Campo Grande ao norte e leste, Messias Targino ao sul, Caraúbas ao norte e Patu ao oeste

Mapa de Severiano Melo

Bandeira do Município de Severiano Melo

Severiano Melo - Com uma área territorial de 149 km², A vila de Bom Lugar(antiga denominação), desmembrado foi do de Itaú em 03/12/1963 , criado pela lei nº 2.991/63, sancionada pelo então governador Aluízio Alves (31/1/1961 – 15/3/1966), desmembrado do de Itaú, com nova denominação de Severiano Melo, numa justa homenagem do povo severianense ao primeiro desbravador desta terra, o senhor Severiano Régis de Melo. Em 1/2/1965, Severiano Melo teve como primeiro prefeito constitucional o itauense Rui Bessa. Faz limites com os municípios de Apodi, Itaú e Rodolfo Fernandes e com o Estado do Ceará

Fonte de pesquisa: Wikipédia - A enciclopédia livre.

Convite lançamento dos programas Amigo de Valor e Parceiro do Idoso 03-04-2014

O amor - Aluísio Barros

Não havia estrelas no céu
nem lua singrando mares bravios:

A noite estava escura e chuvosa
um vento ameaçava nossas palavras:

Uma coruja apressada murmurou lamúrias
que iluminaram repentinamente o nosso medo:

Não estávamos sozinhos – apesar do medo
e da ausência de Lua e estrela:

- Encontrávamo-nos repletos de nós mesmos.


"Anjo Torto" - Aluísio Barros de Oliveira