Pesquisar neste blog

quinta-feira, 17 de abril de 2014

Amanhã vindouro - Paulo Filho Dantas

“Ah! Mais uma noite aqui passo
Sem esperanças de um amanhã
Vindouro que nem um compasso
Ao tiro duma aurora de avelã.

Sinto o ébrio perfume feminino
Entontecedor da cabeça girante
Que teima clarear escalino,
Céu que prevejo bem distante.

Loucura é ter-te e não desejar
Seu calor, suor, amor e olhar
Nas palavras que assim profiro.

Renitente tua voz vem acalmando
A minha aos ecos te chamando
Em versos que da mente tiro’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

Nenhum comentário: