Pesquisar neste blog

segunda-feira, 14 de abril de 2014

Sonetos aos teus encantos - Paulo Filho Dantas

“Poderemos ser tudo que
Quisermos, basta só desejar,
Quero o imploro a você
Lembre-me no teu sonhar.

Abandono aquilo que mais
Me consome só por ti,
Porque tua beleza satisfaz
Completa o coração de mim.

Sou sincero sempre comigo,
Não posso enganar amigo
Fiel sentimento de amor.

Se sofrer, sofro sorrindo
Por lembrar do rosto lindo
E do teu perfume ébrio-flor’’.

“Talvez nem hoje dormirei
Quem sabe nunca mais,
Pois sonhando quiçá esquecerei
Do sublime sentir jamais.

Do intenso sentir que envolve
O meu eu e mente inteiros
Mesmo assim não queres, devolve
Aos sentidos meus teus cheiros.

Como é louca a vida minha
Amando quem está sozinha
E sozinha assim sofrendo.

Por não querer amar ninguém
Sabendo que há um alguém
A adorar-te, de si esquecendo’’.

“Igual fina chuva na tarde
Triste que penetra a mente
Cansada, exasperado alarde,
Enfraquece até quem sente.

Uma saudade que é só tua,
Um desespero que é só teu,
Como é que a vida continua
Se o sentido dado a ela perdeu?

Declarar-te, quimera ilusão?
Se és meu vicio e sedução
Me perdendo em carinhos.

Dum fogo que arde eterno
Consumindo o nosso interno
Choro porque estamos sozinhos".

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho

Nenhum comentário: