Pesquisar neste blog

segunda-feira, 22 de novembro de 2010

Rio Apodi/Mossoró

Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.
Rio Apodi
Comprimento
Altitude da nascente
Área da bacia 14 271 km²
País(es) Brasil

O Rio Apodi/Mossoró é o maior rio totalmente norte-rio-grandense; nasce na Serra da Queimada, em Luiz Gomes e atravessa a Chapada do Apodi. Ao penetrar no município de Mossoró recebe o nome de Rio Mossoró, atravessa esta cidade e deságua no Oceano Atlântico, na cidade de Areia Branca, onde recebe o nome de rio Ivipani. Seus principais afluentes os rios do Carmos, Upanema e Umari, os riachos Pitombeira, Tapuio, Grande e Bonsucesso e o Córrego Apodi.
No início do século XX este rio era a principal fonte de alimento e dele retirada água que abastecia a cidade.
A bacia do rio Mossoró/Apodi é a segunda maior bacia hidrográfica do estado, ocupando uma área de 14.271 km², o que corresponde a 27% do território estadual.

sábado, 20 de novembro de 2010

Velho Traça - jogador

Isaias Felipe da Silva, conhecido popularmente por “Traça”, nascido a 13 de fevereiro de 1936, filho de Manoel Felipe da Silva e Maria Otília da Silva.
O velho Traça foi o melhor jogador de todos os tempos que jogou na cidade de Apodi. Iniciou sua carreira em 1951 jogando pela Seleção de Assu, na posição de ponta esquerda, quando marcou seu primeiro gol, contra o time da União de Mossoró.

Traça antes de chegar em Apodi jogou pelos seguintes times: Russas-CE, Limoeiro do Norte-CE, Tabuleiro do Norte-CE. Fez teste no Fortaleza e no Ceará Sporting Clube, daí recebeu convite do Ferroviário de Fortaleza, onde jogou algumas partidas pelo Ferrim Cearense. Do Ferroviário partiu para o time da Base, o Calouros do Ar, posteriormente deslocou-se para a cidade de Mossoró para jogar pelo Baraúnas. Jogou ainda pela Seleção de Patos-PB, estreando naquela cidade do Alto Sertão Paraibano jogando contra o time Estrela do Mar de João Pessoa.

Chegou a Apodi em 1967, quando disputou o primeiro campeonato realizado no Estádio Antonio Lopes Filho, continuando sua carreira até 1980, quando encerrou sua carreira e continuou morando no Antonio Lopes Filho. Em 1989 o então prefeito Simão Nogueira ergueu uma casinha no interior do estádio, a qual foi doada ao velho Traça.

O Velho Traça jogava bola demais, ele costumava driblar a defesa adversária e aqui e acolá, antes de chutar para o gol, dava uma paradinha e ficava fazendo o gesto com as mãos como estivesse salgando a bola, e quando os adversários partiam para tomar a bola, ele chutava para o gol, deixando a torcida feliz da vida, enquanto, os adversários estressados.


Tem mais informações ou foto do Velho Traça? Mande email para tudodeapodi@hotmail.com e nós postaremos com todo prazer.

Nêgo de Lalá - jogador

nego de lalá


JOSÉ HUMBERTO MOREIRA DE FREITAS, conhecido popularmente por Nêgo de Lalá, natural de Apodi, nascido a 19 de abril de 1962, filho de Alaíres Dias de Freitas, Seu Lalá.  Foi um dos melhores jogadores apodienses, tanto no futebol de campo como no de salão.

Ele jogou nas seguintes equipes: Associação Cultural e Desportiva Apodiense - ACDA, Grêmio, AVAP: Associação Vale do Apodi, fundada a 13 de junho de 1983, Fortaleza Apodiense, Associação Atlética Banco do Brasil - AABB (Apodi), Silva Maia, A Sertaneja, Comercial Tôrres, COOPERMIL, Fluminense (Córrego) e Bahia Apodiense. Jogava na posição de meia direita, nas décadas de 70 a 90. Participou das competições: Copa Oeste e Copa Municipal de Apodi, Interiorano, Semana Universitária, Semana de jogos da ACDA, Pré-carnavalesco e Copa Mossoró de Futsal.

Atuou mais vezes na equipe da ACDA, que tinha a seguinte formação: Erivan Lima, Diassis, Neto Romão, Gilvan, Nenem Mossoró, João Manoel, Zé Maria de Lalá, Jeová, Cícero, Nego de Lalá, Edilson, Neto de Neuzin, Jaú e Tantico, tendo como responsáveis pela equipe Diassis do correio e Mário Marinho da Mota.
Atualmente Nêgo de Lalá trabalha no setor pessoal da Secretaria Municipal de administração e planejamento de Apodi e reside na Rua Adrião Bezerra, vizinho ao Estádio Antonio Lopes Filho em Apodi /RN.

Tem mais informações sobre Nêgo de Lalá – mande pelo e-mail: tudodeapodi@hotmail.com

sexta-feira, 19 de novembro de 2010

Raimunda Alves da Costa - ex-vereadora


RAIMUNDA ALVES DA COSTA, mais conhecida por "Mundinha" ou "Mol de Chico Santino", natural de Apodi-RN, nascida a 21 de julho de 1921, no Sítio Santa Rosa, Apodi. É Filha de Manuel Pedro Viana e de Francisca Antonia de Oliveira.

Era uma das lideranças daquela comunidade, tendo sido a primeira mulher a assumir a Câmara Municipal de Apodi o cargo de vereadora de Apodi. Ela não foi eleita, nas eleições de 1968, e sim, a mesma conquistou a primeira suplência e assumiu a titularidade, deixando este fato para a história do Apodi, já que a primeira mulher a ser eleita em Apodi foi Maria de Fátima, porém, a mesma não é apodiense e sim, de Taboleiro Grande-RN. Era casada com Francisco Moreira de Souza, vulgo Chico Santino. Faleceu em 13 de fevereiro de 1993.

Fontes consultadas: Paisagens Femininas de Apodi - Maio de 2006 - Vilmaci Viana
 e http://jotamaria-cmapodi.blogspot.com/ 

terça-feira, 16 de novembro de 2010

Valdemiro Pedro Viana - ex-prefeito

valdemiro

VALDEMIRO PEDRO VIANA nasceu no Sítio Santa Rosa, município de Apodi-RN, no dia 17 de maio de 1925, filho do agricultor Manoel Pedro Joaquim Viana e  Francisca Antônia de Oliveira. Aos sete anos de idade começou a trabalhar  na agricultura  e também iniciou seus estudos com a professora Analice Barbosa no Sítio Anselmo, onde perfazia a pé um percurso de 8 km de ida e volta  da sua casa até a escola. Valdemiro trabalhou em olarias no fabrico de tijolos e telhas, foi pescador, pecuarista, pedreiro, barbeiro, comerciante, carpinteiro, político, empresário, repentista e tocador de viola. Após concluir o ensino primário, parou os estudos e se dedicou ao trabalho da agricultura, chegando a ser o maior produtor de arroz do município de Apodi.

Aos 25 anos, passou a construir uma casa e começou a pensar em constituir uma família. Em 19 de Abril de 1952, casou-se com Maria Fernandes de Sousa (Dona Mozinha) e deste matrimônio nasceram dez filhos: Neta (in memorian), Rita, Gilvan, Socorro, Dilma, Vilma, Vilmací, Antônio, Júnior e Vanuza.

Fundou e dirigiu as seguintes instituições: Sindicato Rural de Apodi e Cooperativa Rural de Água Fria; foi vice-presidente da COOPERMIL, membro da Comissão da Missão Rural pertencente à Diocese de Mossoró, presidente do Centro Social Éneas Barbosa do Sítio Água Fria. Depois de exercer os cargos de presidente do Centro Social de Água Fria, de líder comunitário em Santa Rosa, além de participar de vários outros movimentos ligados a ação comunitária, Valdemiro finalmente chega à política do seu município, elegendo-se vereador no ano de 1962.

Um fato marcante na vida pública de Valdemiro foi a oportunidade que teve quando assumiu durante 40 dias a Prefeitura de Apodi no período de 18 de fevereiro a 30 de março de 1963, por motivo do afastamento do prefeito João Pinto. Foi através deste trabalho que Valdemiro ficou conhecido como um grande administrador, sincero, honesto e cumpridor dos seus deveres.

Como vereador mais votado em 1962, logo conseguiu ser eleito o Presidente da Câmara Municipal dos Vereadores de Apodi, onde após desenvolver ótimo trabalho, foi conclamado a ser o próximo candidato a prefeito nas eleições de 1968, tendo sido vitorioso ao lado do vice Júlio Marinho. Ao terminar o primeiro mandato, Valdemiro foi ser empresário ceramista e produtor de arroz. Em 1976, foi eleito pela segunda vez Prefeito de Apodi, tendo Hélio Marinho como vice. Nas duas vezes em que ocupou o cargo de prefeito de Apodi, Valdemiro conseguiu empreender uma administração plena de realizações. Com todos os benefícios prestados, Apodi deu um passo de gigante em busca da pujança que hoje representa para o Estado.

Dentre tantas obras que realizou, destacam-se: eletrificação da cidade de Apodi, dos Sítios: Melancias, Soledade e São Lourenço; implantação do sinal de TV Verdes Mares de Fortaleza; construção do Açude Melancias; do conjunto COHAB; implantação do sistema de telefonia TELERN; implantação do Banco do Nordeste; implantou o sistema de abastecimento de água da CAERN; construiu várias escolas rurais, nos seguintes sítios: Pitombeira, Traíras, Cápua, Santa Cruz, Poço Verde, Santa Rosa, Sororoca, Bamburral, Bela Vista, Pindoba, Rio Novo, Trapiá, Baixa Fechada, São Lourencinho,  Góis, Soledade, Retiro, Ponta, Melancias, Lajes do Meio e também a Unidade Educacional Professora Lourdes Mota; construiu o Cemitério Público do Sítio  Soledade; construiu a estrutura do Hospital Regional Hélio Morais Marinho, postos de saúde nos sítios: Soledade, Melancias, Córrego, Santa Rosa e Sitio do Góis. Implantou o MOBRAL, Casulo e o ensino de 2° grau no município de Apodi.

Durante dez  anos  prefeito, várias outras obras foram realizadas, obras essas que  colaboraram para o   desenvolvimento do município de Apodi.

Valdemiro faleceu no dia 02 de junho de 2001 no Hospital do Coração em Natal-RN, vitima de falência múltipla dos órgãos.

segunda-feira, 15 de novembro de 2010

Vilmací Viana - escritora

 vivi
Maria Vilmací Viana dos Santos (VIVI) Nasceu no Sitio Santa Rosa, Município de Apodi -RN, no dia 17 de Maio de 1962. Filha do Agricultor e Ex-Prefeito de Apodi Valdemiro Pedro Viana e da Artista Plástica Maria Fernandes de Sousa ( Mozinha). Casada com o empresário ceramista engenheiro, Genival Santos e mãe de Anabele Viana Santos.

Em 1982 graduou-se em Educação Artística, Habilitação em Artes Cênicas na UFRN – Universidade Federal do Rio Grande do Norte.Em 1988. Pós-graduou-se em Educação Especial na FAFI-BH Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Belo Horizonte-MG .

Seu Histórico Escolar teve inicio na Escola Ferreira Pinto onde concluiu em 1972 seu curso Primário e na Escola professor Antônio Dantas onde concluiu em 1977 o Curso Ginasial. Todas escolas públicas da cidade de Apodi-RN. Em Natal-RN, concluiu em 1980 o Segundo Grau e fez Curso de Auxiliar de Escritório no Hipócrates Colégio e Curso .

Exerceu a função de Professora de Educação Artística durante os anos letivos de 1985 e 1986 nas Escolas da Rede Oficial de Ensino do RN: Anísio Teixeira e Atheneu Norte-Riograndense.
Em 1982 iniciou a função de Assessora Parlamentar na Assembléia Legislativa do Rio Grande do Norte.

No Estado de Rondônia ( Período de 1989 A 1998 ) Exerceu várias funções: Arte-educadora da Divisão de Ensino Especial da Secretaria de Educação do Estado, onde prestou serviços as APAES, Sociedade Pestalozzi e Escolas Afins. Foi assessora da presidência do IPERON – Instituto de Previdência do Estado de Rondônia. Exerceu o cargo de Secretária de Cultura do Estado de Rondônia no período de 1997 a 1998.

Escreveu os livros:
TRAJETÓRIAS POLÍTICAS – ISAURO E VALDEMIRO ) julho de 1997;
PAISAGENS FEMININAS DE APODI (maio de 2006) – Coleção Mossoroense;
Produziu o MEMORIAL VALDEMIRO PEDRO VIANA e a EXPOSIÇÃO DE PINTURA EM TELA –AQUARELAS DA MOZINHA) – APODÍ – RN;
É membro fundador da Academia Apodiense de Letras ( APODI –RN) e do Memorial da Mulher (NATAL-RN);
Membro da Academia Feminina de Letras do RN;
Membro da AJEB ( Associação das Jornalistas e Escritoras do Brasil, seção RN);
Membro da SPVA- RN Sociedade dos Poetas Vivos e Afíns do RN;
Membro do CLAMBOM- Clube dos Amantes da Boa Música;
Faz parte do Movimento Poetas Del Mundo ( Cônsul-Poeta do Bairro Lagoa Nova NATAL- RN)

Atualmente trabalha na área cultural onde desenvolve pesquisas, buscando resgatar e engrandecer a cultura do estado do RN.
Desenvolve um trabalho de difusão cultural através do blog:  www.vivicultura.blogspot.com

terça-feira, 2 de novembro de 2010

Blogs





















Academia Apodiense de Letras - AAPOL

A Academia Apodiense de Letras – AAPOL, foi fundada no dia 23 de março de 2006, na Casa de Cultura de Apodi RN. Primeira instituição de preservação histórica e literária de Apodi, a criação da AAPOL foi uma iniciativa do historiador Marcos Pinto, principal estudioso da cultura apodiense, cuja iniciativa foi alimentada por vários anos pelo saudoso Jerônimo Vint-um Rosado Maia que insistia que Marcos Pinto criasse a Academia Apodiense de Letras.
A missão da academia é contribuir com o desenvolvimento cultural da cidade; destacar a memória desta terra; estimular a produção literária, artística, cientifica e ao espírito humanista, valorizando a sabedoria prática e a tradição oral de homens e mulheres acadêmicos do saber e da Cultura Potiguar.

PRIMEIRA DIRETORIA
Marcos Antonio Pinto – Presidente
José de Paiva Rebouças – Vice-Presidente
Raimundo Vieira de Souza – 1º Secretário
Maria Salomé Oliveira Pinto – 2º Secretário
José Neuremberg de Souza – 1º Tesoureiro
Edvan Pinto – 2º Tesoureiro
Leila Carla Dantas de Sena – Diretora Social
Willliam Lopes Guerra – Diretor de Patrimônio

CONSELHO FISCAL
Antonio Rosemberque Pinheiro e Mota
Dionísio Cosme Neto
Edvan Pinto
Flaviano Moreira Monteiro

LISTA DE IMORTAIS DA AAPOL
Antonio Rosemberg Pinheiro e Mota
Antonio Caubí Marcolino Torres
Antonio Viana de Souza
Antonia de Oliveira Torres Alves
Alaíres Dias de Freitas
Altino Dias de Paiva
Dionízio Cosme Neto
Edivan Pinto
Robson Lopes
Francisca Ferreira da Costa Maia
Francisco Holanda Cavalcante
Francisco Janilson de Carvalho
Francisca Francina Mota de Melo
Flaviano Moreira Monteiro
Isa de Aceto Mota
José de Paiva Rebouças
Leyla Carla Dantas de Sena
Maria Francisca Pinto Gomes e Araújo
Maria do Socorro Morais
Maria da Saúde de Souza e Silva
Maria Coeli Magno
Maria Romana Leite
Maria do Socorro da Silveira Pinto
Maria Vilmaci Viana
Maria de Lourdes da Silveira Bezerra
Maria Ieda da Silva
Maria Salomé de Oliveira Pinto
Maria Necy Noronha e Souza
Marcos Antonio Pinto
Marcos Leite de Souza
Nuremberg Ferreira de Souza
Pedro Neefs
Raimundo Vieira de Souza
Raimunda Nonata da Silva Rêgo
Rosa Ferreira Lima
Raimundo Pereira
Willian Lopes Guerra
Theodoro Snijders

Gilberto Olinto

image Gilberto Veríssimo Torres, conhecido como Gilberto Olinto e também como “Gilberto Doido”, é Agricultor e natural de Apodi RN,  nascido em 8 de fevereiro de 1968, filho de Francisco de Souza Veríssimo e de Isabel Francisca da Conceição. Duas vezes candidato a deputado estadual, em 2000 conquistou mais de 8 mil votos e em 2006 conquistou mais de 3 mil votos em Apodi. Em 2004 foi candidato a prefeito pelo Apodi, pelo PT e obteve 377 votos. Candidato a Deputado Estadual em 2010 obteve 520 votos.

Gilberto iniciou sua militância em 1984, na diretoria do grêmio estudantil da Escola Estadual Antônio Dantas, onde foi criador do JOEAP/JOCAP.

No movimento estudantil secundarista participou da comissão oestana pró-grêmio, e pró-democratização das escolas públicas. Organizou os ENJESOS – Encontro da Juventude Estudantil Secundarista Oestana, nas cidades de Areia Branca, Janduís, Caraúbas e Apodi.

Em 1987 ingressou no Banco do Brasil, participando ativamente da luta dos bancários, sendo representante no RN na comissão dos bolsistas do BNB.

Em 1990, ingressou na UERN, em ciências sociais e foi eleito presidente do centro acadêmico e do CONSEP. Em 1992, foi diretor de imprensa do DCE.

Já foi presidente da Associação Cultural de Estudantes de Nível Superior - ACENIS, fundada em 14 de setembro de 1978, participando da comissão da defesa civil e cidadania, atuando na luta dos trabalhadores rurais, por política de convivência com a seca. Apoiou a luta dos sem teto, sem terra e foi coordenador da Associação dos Motoqueiros de Apodi.

Em 2016 foi candidato a vereador de Apodi pelo PEN, obtendo 61 votos, mas não foi eleito. 

Obs: Tem alguma informação para colocar na biografia do Gilberto? Mande para tudodeapodi@hotmail.com e nós postaremos.

Igreja Evangélica Betel Brasileiro

A igreja Igreja Evangélica do Betel Brasileiro em Apodi, foi fundada no dia 14 de março de 1987, por Maria da Salete Costa de Oliveira, Raimundo Souza de Oliveira, Marta da Costa e Silva Duarte, Mirian Costa de Oliveira, Marta Michelly Costa de Oliveira, Maria Patrícia Costa de Oliveira e Sara Lene da Costa e Silva Duarte.

Os primeiros cultos realizados no templo foram nos dias 14 e 15 de março de 1987, através dos seminaristas Eli Rodrigues e Tereza Luchesi. Nesse tempo a igreja já contava com treze membros e vinte e oito agregados. Sendo o primeiro batismo realizado no templo da Igreja Batista nesta cidade no dia 2 de agosto de 1987, pelos pastores: Severino Gomes da Silva e Josafá Ferreira dos Santos.

Em novembro de 1986, o pastor Severino Gomes da Silva, seguindo orientação do Instituto Bíblico Betel Brasileiro, fez sua primeira visita regional para averiguação da obra e confirmou que o Instituto Bíblico Betel Brasileiro assumiria a obra definitivamente no território apodiense. Em fevereiro de 1987 a seminarista Tereza Luchesi realizou um abençoado ministério de evangelização ganhando as primeiras almas para o reino de Deus. O primeiro ganho para Cristo foi Francisco Chagas, e com o desenvolvimento, foi necessário à solicitação ao Instituto Bíblico Betel Brasileiro de um obreiro com tempo integral.

Em entendimento entre a irmã Maria da Salete Costa Oliveira e missionária professora Lídia Almeida de Meneses, ficou determinado que o aluno provisionado Eli Rodrigues estaria visitando o campo em caráter de escala semanal dando assistência a esta obra, o qual ainda permanece recebendo a partir desta data a licenciatura ao pastorado da Igreja.

Nesses mais de 20 anos de atuação o Ministério Betelino em Apodi, desenvolveu um excelente trabalho na área sócio-educacional, com a fundação do Centro Social Beneficente George Marinho Costa, que manteve convênio com a Visão Mundial, atendendo a 200 crianças e adolescentes pelo sistema de apadrinhamento, tendo como país de apoio os Estados Unidos e a Escola Evangélica Betel, que atendeu a mais 800 alunos no período de janeiro de 1990 a dezembro de 2004, a referida escola foi mantida pela Visão Mundial e por um Convênio com a Secretaria de Educação do Rio Grande do Norte.

Aos longos desses anos, passaram por este abençoado ministério diversos homens de Deus- Pastores, que deram continuaram o trabalho que começou no coração do Senhor. Poderíamos aqui mencionar alguns deles: Pr. Antonio Silva, Pr. Damião Pereira, Pr. Raimundo José Linhares, Pr. Saulo de Castro Batista e atualmente temos como líderes, o Pr. Agnaldo Lopes e a Mis. Ana Cláudia.

FONTE: JORNAL O MOSSOROENSE

Tem foto da Igreja Betel? Tem mais informações? mande e-mail para tudodeapodi@hotmail.com e nós postaremos.

Igreja Evangélica Assembléia de Deus

A história da Igreja Evangélica Assembléia de Deus em Apodi, tem sido um marco referencial do evangelho em nosso município. O trabalho da Assembléia de Deus em Apodi RN iniciou no ano de 1934 quando o irmão Zequinha do Quixadá, vindo do Ceará celebrava culto no sítio Pau Ferrado, em Apodi, na residência do irmão Cícero Costa. No ano de 1940 o pastor João Vieira vinha ministrar a santa ceia para os poucos crentes da Assembléia de Deus em Apodi. O trabalho oficial da Assembléia de Deus em Apodi foi instalado no ano de 1960, quando o pastor José Juvêncio alugou um prédio na Rua Antônio Lopes Filho. O primeiro templo construído pela Assembléia de Deus no endereço atual à rua 1º de maio 203 foi construído pelo pastor Francisco Félix da Rocha e inaugurada em 20 de novembro de 1965. O pastor Félix criou o conjunto Lírio dos Vales.

1- FRANCISCO FÉLIX DA ROCHA assumiu o trabalho da Assembléia de Deus em Apodi, em Junho de 1963, onde permaneceu até Janeiro de 1969. O irmão Félix era um evangelista com ação pastoral. Fez trabalho de evangelização no bairro lagoa seca e adjacências, tendo conquistado inúmeras almas para Cristo Jesus, entre os quais os irmãos Roldão, Raimunda Alves, Manoel Pereira, Bombim, Galego, Dodora, Lourdes Andrade entre tantos outros.

2- JOSÉ DEMÉZIO DA SILVA cuidou da igreja em dois períodos, assumiu o trabalho da igreja em 11 de 
janeiro a 07 de março de 1969, depois de 06 de setembro de 1978 a 02 de fevereiro de 1982. O maior destaque do trabalho do pastor Demézio era conduzir a igreja através do incentivo à oração, criando nos irmãos uma cultura de oração e jejum.

3- SEVERINO MISAEL DE SOUZA era um evangelista com ação pastoral, cuidou da igreja de 10 de março de 1969 a 02 de fevereiro de 1982 onde, além de ganhar muitas almas para Cristo priorizou a construção da casa pastoral.

4- CÍCERO GOMES pastoreou a igreja de fevereiro de 1982 a setembro de 1986. Construiu as salas do 1º andar da nossa igreja e manteve a igreja nos ensinamentos da Bíblia Sagrada.

5- PASTOR JOSÉ HERMÍNIO PEREIRA cuidou da igreja de 1986 a 1988, onde expandiu a evangelização e priorizou com muita ênfase o ensinamento da palavra de Deus.

6- PASTOR ANTÔNIO MARROCOS SOBRINHO de 1988 a 1991 deu continuidade ao trabalho do Pastor José Hermínio, priorizando o ensinamento e a unidade da igreja.

7- PASTOR VALDEMAR FÉLIX assumiu o trabalho da Assembléia de Deus em Apodi no ano de 1991. Aqui permanecendo até o ano de 1994, também cumprindo a bíblia como determina a convenção geral da IEAD.

8- PASTOR RIBAMAR DA COSTA no período de 1994 a 1998, fez a reforma da nossa igreja, aumentando o espaço físico e ensinando que a igreja também precisa se preocupar com as causas sociais, aqui iniciando um trabalho social em favor dos mais carentes.

9- PASTOR FRANCISCO CORIOLANO NETO de 1998 a 2004, deu continuidade a esse pensamento social e expandiu o trabalho com novas congregações, ponto de pregações dotou a igreja de nova bancada, ventiladores, computador e fez a reforma da casa pastoral.

10- PASTOR ISAAC DIAS DE SOUSA chegou a Apodi em 07 de julho de 2004 e imbuído de um espírito missionário expandiu o trabalho para várias comunidades rurais e assentamentos do nosso município, inclusive com abertura de trabalhos na Zona rural e os denominados Campos Missionários rurais com quatro famílias de tempo integral nos sítios Góis, Paulo Canapum, Lage do meio e Arção. O pastor Isaac Dias fez uma reforma administrativa, com criação dos setores, e departamentos, investimento na estrutura física do templo central, com aquisição de novos mobiliários e equipamentos de som, além de construção de novas congregações e aberturas de pontos de pregações em diversos bairros e comunidades rurais de nosso município. A conclusão do templo sede que a mais de 20 anos estava em construção tornou-se um grande marco na gestão do Pastor Isaac Dias. A saída do Pastor Isaac Dias, no dia 19 de Fevereiro de 2010, marcou a historia da Igreja de Apodi

11- PASTOR JAIME MARIANO DE AZEVEDO FILHO assume a Igreja Assembléia em Apodi no dia 18 de fevereiro de 2010, iniciando uma nova página da história da Igreja.
A igreja evangélica Assembléia de Deus, em Apodi vem sendo um marco da história do evangelho, primando pelo cumprimento da doutrina bíblica e não se afastando dos ensinamentos que lhe são peculiares, sendo uma igreja que vem apresentando um amplo crescimento estrutural e sobre tudo com grandes conquistas espirituais concedida por nosso Senhor Jesus Cristo.

Por Presbítero Marcilio Reginaldo. 


Tem alguma informação a mais ou foto?  Mande para o email: tudodeapodi@hotmail.com  e nós publicaremos.