Pesquisar neste blog

sexta-feira, 28 de novembro de 2014

Crítica poética - Jairo Paiva

Há que fazer poesia
em versos metrificados,
para produzir beleza
em gêneros bem rimados
e sair-se muito bem
em estilos improvisados.
Os versos assim marcados
constituem poesia,
mas do contrário não passa
a devida alegria;
e vai então se tornar
excelente porcaria!


quarta-feira, 26 de novembro de 2014

Campus Apodi promove o "I Torneio Ziba"


A galera do IFRN -  Campus Apodi convida todo  mundo para participar do zumba dia 27/11 a partir das 19:00h na abertura do "I Torneio ZIBA".

Também convidamos para assistir os jogos da fase classificatória do dia 12/12 a partir das 07:00h.
E Também para participar do encerramento do torneio no dia 16/12, onde ocorrerá os jogos da fase final e algumas apresentações artísticas, a partir das 19:00h. 

Local: Ginásio Poliesportivo do Campus Apodi

segunda-feira, 24 de novembro de 2014

e-Tec: Gabaritos Oficiais - Edital Nº 15/2014

A Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN), por meio da Escola Agrícola de Jundiaí (EAJ), torna público o Gabarito Oficial do Processo Seletivo para os cursos: Técnico em Agroindústria (subsequente), Técnico em Agropecuária (subsequente), Técnico em Informática (subsequente), Técnico em Cooperativismo (subsequente) e Técnico em Comércio Exterior (subsequente) ofertados na modalidade de Educação a Distância. 

Atenciosamente, Coordenação Geral e-Tec EAJ/UFRN 

Gabarito da Prova de Português – e-Tec EAJ/UFRN Processo Seletivo de alunos 2014.2 
1 - D 
2 - A 
3 - B 
4 - C 
5 - C 
6 - A 
7 - D 
8 - B 
9 - A 
10 - C 
11 - B 
12 - D 
13 - B 
14 - A 
15 - D 
16 – C 

Gabarito da Prova de Matemática – e-Tec EAJ/UFRN Processo Seletivo de alunos 2014.2 
17 - D 
18 - C 
19 - B 
20 - B 
21 - A 
22 - C 
23 - B 
24 - A 
25 - D 
26 - C 
27 - D 
28 - A 
29 - B 
30 - D 
31 - C 
32 - C

domingo, 23 de novembro de 2014

Lua dos meus sonhos - Saúde Paiva

Sonhando com a lua,
Linda e nua.
Que inspira e encanta,
Ilumina a rua.
Guarda segredos e amantes
Libera lendas e amores inconstantes.
Sonhando com a lua
E nós dois debaixo dela
Só saboreando o encantamento da paixão.
Ouvindo as batidas do nosso coração.
Vivendo uma sinergia por igual
Nos entregando sem reservas,
Aproximação total.
Só a lua nos inspirando,
Nos espiando.
E quando o último desejo
Se esvair em nós,
Mesmo com mil sóis
Queimando dentro de nós,
Ficamos extasiados
Pelo brilho dessa luz,
Branca e fria
Que nos envolve com a sua força misteriosa
Desnuda a fantasia.
Lua poderosa!
Ilumina desertos e corações,
Mentes e existências.
Ilumina os caminheiros errantes
Que enfeitiçados pelo teu brilho
Buscam o aconchego dos amantes.


06/11/14
Saúde Paiva.

sábado, 22 de novembro de 2014

Polo da EAJ em Apodi realiza provas para curso técnico amanhã


 


Os candidatos aos cursos técnicos de Cooperativismo, Comércio Exterior e Informática do Polo de Educação a Distância de Apodi, da Escola Agrícola de Jundiaí realizam prova amanhã 23/11/2014.


As provas serão realizadas na Escola Municipal Isabel Aurélia Torres, localizada na comunidade de Córrego, zona rural do município no período de 08 as 11h. Os candidatos devem chegar ao local meia hora antes, portando RG, CPF e 01 caneta esferográfica.

O Polo de Apodi da Escola Agrícola de Jundiai existe através de uma parceria desta com a Cooperativa Potiguar de Apicultura e Desenvolvimento Rural Sustentável – COOPAPI.

Atualmente o pólo conta com 40 alunos do curso de cooperativismo. Foram abertas neste último processo seletivo mais 35 vagas para cada um dos curso de Cooperativismo, Comércio Exterior e Informática.

domingo, 16 de novembro de 2014

Escola Estadual Sebastião Gomes de Oliveira realizou o I FESTIVAL LITERÁRIO



 

A Escola Estadual Sebastião Gomes de Oliveira, no Distrito de Melancias – Apodi - RN, realizou nos dias 13 e 14 de Novembro, o I FESTIVAL LITERÁRIO da Escola Estadual Sebastião Gomes de Oliveira;com o Tema: VELEJANDO PELOS MARES DAS PALAVRAS. Durante dois dias a escola se transformou num palco de debates sobre a literatura, com a apresentação do I Festival Literário da referida escola. O objetivo do festival é incentivar e despertar o gosto pela leitura dos alunos, e da comunidade local, ao viabilizar um contato mais intenso com textos que fazem a história de nosso país e de nossa cultura regional. O festival é um projeto desenvolvido pela escola com os alunos do Ensino Fundamental e Médio, com a coordenação geral do Professor Raimundo Torres. Os alunos participarão de apresentações de peças teatrais,danças, jogral, coreografias, recitais poéticos e diversas brincadeiras em torno do tema: Velejando Pelos Mares das Palavras. De acordo com o Diretor Ismael Simão, para a realização do I FESTIVAL LITERÁRIO, os alunos fizeram várias pesquisas, ensaios, produção de textos, tudo isso, para demonstrar durante os dois dias de realização do festival, o comprometimento e o senso de responsabilidade na realização das atividades que foram apresentadas” explicou o diretor”. Segundo o diretor, o projeto é apenas uma amostra do que a escola desenvolve com os alunos, uma vez que mobiliza a toda comunidade escolar (professores, pedagogos, secretárias, coordenadores, serventes e vigias), concluiu o diretor. Veja como ficaram as apresentações:


*Abertura do evento: O FOLCLORE VIROU FESTA NAS HISTÓRIAS DE CASCUDINHO. Alunos do 4º e 5º Ano e de outros anos do Ensino Fundamental II.Responsável pela atividade: Professora Poli Raposo







*Apresentação dos alunos do 8º Ano-Cantando, TANTO MAR, de Chico Buarque de Hollanda. A professora Responsável por essa turma, foi a Professora Gicleana. Quero aqui agradecer o apoio do Monitor de Iniciação Musical, do MAIS EDUCAÇÃO da Escola, Marcos André...


*NAVEGANDO POETICAMENTE EM AUTA DE SOUZA, Belíssimo trabalho que teve a Coordenação da Professora Poli Raposo e dos alunos do 7º Ano. Obra trabalhada, o HORTO da referida escritora do RN. ...Letras pretas, pergaminho branco... Essas palavras, saltaram do livro NAVIOS DAS CORES, de Moacir Scliar.






*Apresentação de uma dramatização do livro O VELHO E O MAR, de Ernest Hemigway. Alunos da 1ª Série do Ensino Médio.Coordenação da oficina, Professora, Neires Barbosa Carvalho Freire.



*Recital de poesia pelos alunos da 2ª Série do Ens. Médio. Soneto de Luiz Vaz de Camões- NÃO PODE TIRAR-ME AS ESPERANÇAS.


*Apresentação da Pantomima, BATALHA ESPIRITUAL, pelos alunos da 3ª Série do Ensino Médio. Coordenação da Professora Patricia Lorena Raposo




* HÁ MALES QUE VEM PRO BEM do CIATEC. Essa dramatização foi uma criação dos componentes do referido grupo, juntamente com a Coordenadora do Programa MAIS EDUCAÇÃO, Anazilda Meneze e da Monitora Geane Muzisllery...






*Apresentação da dança NORDESTE INDEPENDENTE pelos alunos inscritos no Programa MAIS CULTURA.


*Apresentação do Grupo de Capoeira, que, na coordenação do Monitor do Mais Educação da Escola Ferreira Pinto, Francisco Junior Junior, juntou alunos da Escola Ferreira Pinto e da Sebastião Gomes, e apresentou um belíssimo trabalho...





*Participação especial do Escritor e Jornalista, Apodiense, José De Paiva Rebouças, autor do Livro AMIZADE SINCERA DE UM URUBU.



*Participação da Banda Fanfarra SOU FELIZ da Escola Ferreira Pinto, com variadas atividades musicais, dentre elas, Marcha, Hino de Apodi, MPB-Música Popular Brasileira tocando com voz e violão, pagode, samba e forro.




*Participação especial da Escritora - Raniele Amorim Carvalho, lançando o seu livro: A ESTRELA E A PEDRA.

Grupo de Agrônomos cearenses estiveram participando de intercâmbio em Apodi e visitaram a Rádio Vale


Em contato com o setor de jornalismo da Rádio Vale do Apodi, agrônomos cearenses estiveram participando de intercâmbio para conhecer experiências bem sucedidas no cultivo de oleoginosas na chapada do Apodi.

O grupo formado por vários profissionais de diferentes cidades do Ceará, permaneceu em solo apodiense durante todo o dia de quinta-feira, 13 de novembro.

Durante a estadia os agrônomos também visitaram a Rádio Vale do Apodi, reconhecendo a importância do trabalho desenvolvido pela emissora que também cobre os municípios que fazem divisa com o estado cearense. 

Escola Estadual Gerson Lopes realizou jogos internos


Jogos Internos do Gerson Lopes

Período: 12 a 15 de novembro, no Ginásio Poliesportivo Vilson Custódio.

Modalidades:Futsal e Handebol.

Categorias: Mirim, Infantil e Juvenil/Adulto.
Campeões: 

*Futsal Mirim - G. Lopes 1
*Handebol Infantil Feminino: 2ª Equipe
*Futsal Infantil - Real Madrid FC
*Futsal Juvenil/Adulto: Professores
13 equipes e um total de 73 atletas.

Apoio: Diretora Socorro, Professores de Educação Física Keiber e Wellington.
Coordenação: Neto Romão.

Descrição da Foto: Professores e alunos finalistas.
Grande Campeão os Professores e convidados

Apodi no 11ª Caju Nordeste.


Representantes da COOPAPI, AMPC, COOAFARN, COOPINGOS, COOPERCAJU e SEBRAE irão participar do Caju Nordeste, hora da saída de Mossoró as 14:00 hs do dia 19/11/2014.


sábado, 15 de novembro de 2014

Campus Apodi promove III Semana da Consciência Negra


Nos dias 20 e 21 de Novembro, O IFRN – Campus Apodi estará realizando a  terceira edição da SEMANA DA CONSCIÊNCIA NEGRA, dessa vez, com o tema “Cultura, Diversidade e Direitos”

O evento traz uma programação diversificada com mesas redondas, projeções de filmes, oficinas, apresentações artísticas e exposições. A Semana da Consciência Negra tem o objetivo de trazer reflexões a respeito das contribuições afro a sociedade brasileira.

Confira abaixo a programação completa da III Semana da Consciência Negra do IFRN Campus Apodi: 

EXPOSIÇÕES: 


PROGRAMAÇÃO:




terça-feira, 11 de novembro de 2014

O homem do olho de vidro - Dodora

O homem de terno,
parecendo eterno,
tinha um olho de vidro.
Na verdade vivia dividido.
Endividado.
O homem de terno,
com um livro na mão,
uma paixão escondida,
uma fé melancólica.
Eólica.
Teórica.
O homem de terno
vivendo seu inferno
e que de verdadeiro só tinha o olho de vidro.

segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Designer Apodiense cria site de sucesso

Filho do Apodi Thullyo Hoberdan é designer

O Jovem Designer Apodiense Thullyo Hoberdan (22), criou no início deste ano em parceria com o empresário catarinense Anderson Marques, o QLOGO.COM.BR site sobre Design Gráfico focado na construção de logotipos e identidades visuais de todos os tipos de negócios.


O Qlogo mal entrou no ar e já coleciona dezenas de trabalhos em seu portfólio e clientes dos mais variados ramos de atividades em varios estados do Brasil e a próxima meta é ultrapassar fronteiras e conquistar novos públicos.


Segundo Thullyo que é certificado em Identidade Visual pelo IPED e designer oficial do site: O grande diferencial está no dinamismo em que ocorre o processo de criação, onde uma pessoa em qualquer lugar do mundo pode pedir e acompanhar a criação de sua logo, cartão de visitas ou qualquer outra criação que desejar, tudo de forma fácil e simples.


Confiram vocês mesmos: www.qlogo.com.br ou acessem o site pessoal de Thullyo Hoberdan: www.thullyo.com

Por Jânio Duarte - Blog ApoDiário

domingo, 9 de novembro de 2014

Subsídios para a história da toponímia rural apodiense - Sítio "Santa Rosa"

Todos os renomados historiadores que abordaram a temática do processo de ocupação do solo da região Oeste-Potiguar, foram unânimes em afirmarem que este se dera de forma lenta e gradual, devido a tenaz resistência dos núcleos indígenas que infestavam os inóspitos e quase indevassáveis sertões. A metodologia empregada para a efetiva utilização das vastas extensões de terras para acomodação dos currais de gado oriundos da região pernambucana do Rio de São Francisco seguiu dois padrões : A COLONIZAÇÃO DE EXPLORAÇÃO e a COLONIZAÇÃO DE POVOAMENTO.
Dentre o cabedal de arrojo e denodo empregados para a concretude da COLONIZAÇÃO DA EXPLORAÇÃO, há que se afirmar que o mérito atrela-se ao estoicismo da tradicional família NOGUEIRA FERREIRA, oriunda da Paraíba, comandada pelo célebre patriarca MATHIAS DE FREITAS NOGUEIRA (Paraibano) e esposa Antonia Nogueira Ferreira (Pernambucana). Acompanhados dos filhos e de alguns escravos, protagonizaram a epopeia da primeira corrente colonizadora encetada ao sertão da então Pody, em Janeiro de 1680. O profícuo historiador ROCHA POMBO foi enfático ao afirmar que a região de Apodi constituiu o núcleo irradiador de todo o processo de ocupação e povoamento das terras que hoje representam as regiões do médio e alto Oeste potiguar. Penetraram o Ceará acompanhando a região lindeira que compreende o alto e o baixo Jaguaribe, seguindo vetusta vereda indígena que daria origem à Estrada Real do Jaguaribe, que é a atual BR-116, que corta todo o vale jaguaribano. Essa dinâmica família colonizadora adentrou a nossa atual CHAPADA DO APODI subindo as escarpas da serra no lugar denominado de "Olho D'água da Bica", no atual município de Tabuleiro do Norte-CE. Naquele remoto ano de 1680 ainda era muito confuso o limite entre as Capitanias do Rio Grande e Siará Grande (sic). Daí que alguns historiadores cearenses, inadvertidamente, incluíam a região do Apodi como parte integrante da região jaguaribana. 

Do ano de 1940 pra cá, tem-se as áreas territoriais dos municípios de Russas, Limoeiro do Norte e Tabuleiro do Norte como integrantes da vasta e fértil CHAPADA DO APODI.
Imagina-se quão árduo e afanoso fora esse percurso colonizador, atravessando toda a vasta extensão da então "SERRA PODY DOS ENCANTOS", conforme consta nas petições dos que requeriam as concessões das famosas e disputadas "Datas de Sesmarias", que mediam três léguas de comprido por uma de largura. Enfrentaram a ferocidade dos animais silvestres e o irrefreável instinto belicoso dos nossos indígenas, que em verdade estavam a defenderem a legitimidade dos seus domínios territoriais. Pode-se afirmar, à luz de documentos oficiais irrefutáveis, que o período da COLONIZAÇÃO DE EXPLORAÇÃO atinge o decurso cronológico compreendido entre os ano de 1680 a 1715, quando o bravo Entradista Manoel Nogueira Ferreira faleceu em sua fazenda "Outeiro", próximo a então lagoa do índigo guerreiro Itaú, no dia 17 de Janeiro de 1715, contando a idade de 60 anos, após plantar os primeiros marcos da civilização em solo apodiense. Antigos apodienses afirmavam que a fazenda "Outeiro" situava-se em terras onde hoje se acha encravada a fazenda "Cruz de Almas".

Sucinta análise das relações estabelecidas entre Entradistas, missionários e indígenas revelam que a COLONIZAÇÃO DE POVOAMENTO da região da antiga Ribeira do Apodi atingiu uma fase em que houve considerável avanço da ocupação do solo, quando fazendeiros pernambucanos do Rio de São Francisco adentraram o sertão apodiense tangendo seus numerosos rebanhos de gado, para instalarem seus currais nas férteis terras que compreendem o atual "Vale do Apodi", semi-desertas pela devastadora ação exterminadora ao gentio indígena, empreendida pelo famoso "Terço dos Paulistas", comandado pelo famanaz bandeirante paulista MORAIS NAVARRO, que fora precedido pelo não menos célebre bandeirante paulista Domingos Jorge Velho, o famoso "Calção de Couro". Essas incursões belicosas tinha como objetivo único a fixação de famílias portuguesas nesses rincões nordestinos. Atinge o período de 1715 a 1831, quando foram cessadas as concessões de "Datas de Sesmarias".

Observe-se que todas as terras que compreendem o atual "Vale do Apodi" constituíam o vasto feudo territorial da família NOGUEIRA, englobando oito "Datas de Sesmarias", cada uma medindo três léguas de comprido por uma de largura. Nesse contexto, englobam- a "Data de Santa Rosa", que até o ano de 1783 integrava e recebia a denominação de "Data da Alagoa Pody", que desde o ano de 1680 pertencia ao bravo Manoel Nogueira Ferreira, segundo irrefutável manuscrito do abnegado historiador NONATO MOTA. As terras da "Data da Lagoa Pody" compreendia uma parte de terras conhecidas como "lagoa do braço do cajueiro", que se estendia do lado sul da lagoa Pody até as terras da fazenda que viria a ser denominada de "Santa Rosa".

Por morte de Manoel Nogueira em 1715, estas terras foram herdadas por sua filha Margarida de Freitas Nogueira e pela irmã de Manoel , de nome Antonia de Freitas Nogueira,(1652-1772), que fora fundadora do Apodi. Em 1750 Antonia de Freitas Nogueira estava senil, contando a avançada idade de 102 anos, sendo os seus bens administrados por seu cunhado o Capitão Carlos Vidal Borromeu, que era português. Em 1755, a requerimento do Capitão Francisco Nogueira, sobrinho de Antonia de Freitas, estas terras foram levadas à leilão em hasta pública realizada em "Afogados do Recife" para o pagamento de 400 mil réis que Antonia e Margarida deviam aos ROCHA PITA (Sesmeiros baianos). A "Data" foi arrematada por Cristóvão da Rocha Pita por 700 mil réis e este vendeu a metade a seu irmão Francisco da Rocha Pita. Por falecimento deste, ditas terras foram arrematadas por seu filho Thomé Lançareto Pereira Pita.

HISTÓRIA DO REFERENCIAL TOPONÍMICO "SANTA ROSA".

Ponte sobre o rio Apodi no Sitio Santa Rosa

Estas férteis terras só passaram a receberem a denominação de "DATA DE SANTA ROSA" a partir do dia 23 de Março de 1783, quando o rico fazendeiro João Pereira da Costa (1º deste nome e pai do 2º) comprou ditas terras ao Sr. José Ramalho do Espírito Santo por 400 mil réis, que por sua vez as havia comprado pela mesma quantia a Thomé Pita em 22 de Julho de 1782.
A denominação toponímica foi feita em homenagem à destemida matriarca ROSA MARIA DO E. SANTO, filha do português Manoel Raposo da Câmara e Antonia da Silva. Rosa casou com o rico criador de gado CAETANO GOMES DE OLIVEIRA, e foram pais de ANA ROSA, que veio a casar com FRANCISCO XAVIER DA COSTA, que era filho de João Pereira da Costa e Francisca dos Santos de Azevedo. Esta matriarca faleceu em sua fazenda "Santa Rosa" a 01.06.1840, tendo seu esposo falecido a 26.04.1839. São tronco inicial da vasta e tradicional família CAETANO, disseminada em todo o município de Apodi. Um fato interessante reside no fato de que o nosso ilustre historiador Coriolano (Manoel Antonio de Oliveira Coriolano) era neto materno deste venturoso casal. Mundico Jararaca era neto do historiador Coriolano. As irmãs (Professoras) dona Biluquinha e Sinhazinha de Sebastião Paulo eram trinetas do casal CAETANO GOMES/ ROSA MARIA.

Por Marcos Pinto. (07.11.2014).
Antonio Praxedes Filho - Blog Potyline