Pesquisar neste blog

sexta-feira, 10 de janeiro de 2014

Noites - Paulo Filho Dantas

“Quem me dera uma vez
Poder ao longe tocar
A imagem formosa abraçar
Do verso que se desfez

Logo não seria tão copiosa
As estrelas do céu saturno
Enxergadas no período diurno
Pela pura virgem famosa

Bela juvenil que encanta
Ingenuidade quebrada pelo toque
Na matéria da briosa famosa

Sussurra um nome ao invoque
Cobrindo-se com a manta
Molhada e suada em mote’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

Nenhum comentário: