Pesquisar neste blog

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2017

Padre Chagas


Padre Francisco das Chagas Costa, nascido em 11 de março de 1980 no sítio Vaca Morta, município de Marcelino Vieira, é filho de dona Teresinha Rocha da Costa e seu Antônio Chagas Filho em memória. É o 18º filho do casal, sendo o mais novo dos homens. Jovem criado no campo, aos 16 anos de idade deixa sua família e vai para o seminário de Santa Terezinha em Mossoró onde permanece até 1999. No ano de 2000 vai para o seminário de João Pessoa, onde passa 06 anos de caminhada. Em 2006 retorna ao seminário Santa Terezinha em Mossoró onde auxilia na formação de novos seminaristas e leciona Filosofia no Colégio Diocesano de Mossoró. Em 2007 vai para a comunidade de Carnaubais onde faz seu estágio como diácono. Em 08 de Setembro desse mesmo ano na cidade de Marcelino Vieira é ordenado Padre e é enviado como vigário da paróquia de São Miguel Arcanjo na cidade de São Miguel. Em 2008 assume a área pastoral de São Sebastião na cidade do Encanto.

No dia 07 de abril de 2013 chega a paróquia de Nossa Senhora da Dores para conduzir as cidades de Itaú, Rodolfo Fernandes e Severiano Melo. E assim já se foram quase quatro anos de convivência, mas não foram quatro anos qualquer, foi um tempo de mudanças, transformações, e muitos ensinamentos e aprendizados.

É um homem que faz questão de estar sempre mostrando de onde veio, quais são suas origens, vocês vão ouvir muito ele falar do sítio Vaca Morta. É muito bonito quando ele fala do exemplo de homem que foi o seu pai, tanto nas suas homilias como em conversas informais, percebemos o quanto admira seu pai e tenta seguir seus conselhos e ensinamentos. Com mãe então, é um xodó só, fala dela com tanto amor e carinho que nos faz ver o quanto é bonito o amor e a dedicação de um filho por sua mãe.

Como padre é criativo, dinâmico, empreendedor e transparente, defensor de uma igreja povo, de uma igreja que acolhe, onde o povo tem a oportunidade de participar e se sentir em casa, faz questão de mostrar que a igreja é a casa de todos e que todos somos iguais perante o Pai, não tem ninguém mais merecedor do que o outro, não importa quem seja o padre ou o administrador, e como diz aquela que ele tanto admira e tanto cita Madre Tereza de Calcutá: Não precisamos realizar grandes obras a fim de mostrarmos um grande amor por Deus e pelo próximo. É a intensidade do amor que colocamos em nossos gestos que nos torna especiais para Deus e é isso que importa somente, agradarmos a Deus.

Em 08/01/2017 assume a paróquia de Apodi.

Nenhum comentário: