Pesquisar neste blog

quinta-feira, 31 de julho de 2014

O trem das trouxas - José Leite

MARIA VELHA,
trapo de vida,
parecia uma grelha,
magra e comprida.
Estropiada,
louca varrida
espicaçada e desenxabida.

Vida arruinada,
pele encolhida,
vida acabada,
vida perdida.
Despirucada,
desmilinguida
entrou errada
no trem da vida.

Desesperada,
muito sofrida
casa trancada,
casa sem vida.
Carga arrumada,
trem de partida,
velha abandonada,
pobre e  banida.

Esfomeada
e desatendida,
vida acabada,
vida esquecida,
Pite..pite.. Meu bem,
vai de saída
o nosso trem
chegou a hora da despedida.

Nota: Lembranças da doida Maria Velha, que andava pelas ruas do Apodi carregando muitas trouxas no casaco e respondia ao apelido de trem, com palavrões “cabeludos”.

Flagrantes das Várzeas do Apodi - José Leite(Separata de Pre-Lançamento). 

Nenhum comentário: