Pesquisar neste blog

quinta-feira, 31 de julho de 2014

Apodiense encontra moedas do século XVIII durante demolição da casa de Robson Lopes

Por volta das 13:00 horas de ontem, quatro homens que estavam fazenda a demolição da antiga casa de Robson Lopes, em Apodi, encontraram uma caixa, nela continha várias moedas desde a época de 1763, colônia, até a república, todas enroladas em um sutiã preto e dentro de uma caixa.

A casa foi comprada por Netinha, proprietária do 1° cartório de notas. Conversamos com Caio Valério, seu filho, que nos passou os detalhes. Segundo Caio a casa começou a ser demolida desde o início da semana para a construção do novo cartório. Caio não especificou quantas moedas seriam mais disse que pesam cerca de um quilo ao todo.

Entramos em contato com Amilca Lopes, advogado e filho de Robson Lopes, que falou não saber da real existência dessas moedas, mas sabia que seu pai gostava de colecionar e relatou que ele chegou a possuir 5 mil livros e 3 mil revistas.

Robson Lopes nasceu em 28 de agosto de 1927 e faleceu em 28 de dezembro de 1991, casou-se em 12 de abril de 1953, com Francisco Paiva Melo Lopes, natural de Apodi, e nascida em 28 de julho de 1937 e falecida em 5 de maio de 2004. Ele era filho de Antônio Lopes Filho, ex-vereador e bem conhecido na história da cidade de Apodi.


De acordo com um dos sites que negociam moedas antigas os preços de moedas da época da colônia podem chegar acima de 1 mil reais se for considerada rara. Caio revelou que pretende guardar as moedas em um depósito de vidro onde as conservará.

4 comentários:

Marcos Pinto. disse...

A casa que foi demolida fora construída em antigo terreno em que ficava o muro da residencia do Coronel Lucas Pinto. Terá sido uma botija enterrada pelo velho líder político ?.

Bruno Coriolano disse...

Não seria Francisca Paiva Melo Lopes?

Izabelle Lopes disse...

Não se trata de nenhuma botija. Meu avô era colecionador e sabia a história de cada uma das moedas. Muito se fala sobre o valor comercial delas e pouco sobre o valor sentimental e a memória de quem foi Robson Lopes, que pra nós é o que realmente importa. Caio mostrou interesse em preservá-las e digo: está em muito boas mão. As famílias são amigas de longas datas e se respeitam. As pessoas poderiam fazer o mesmo, também.

Vivi Viana disse...

Parabéns Caio e a família que acredito ficará feliz em ver essas moedas expostas com a foto e biografia do colecionador e ilustre apodiense ROBSON LOPES, numa vitrine do futuro MUSEU LUISA CANTOFA.
Lúcia Tavares já começou o projeto do referido Museu no Centro Histórico Cultural Tapuias Paiacus do Apodi. Fica a sugestão.
Obrigada!
Beijinhos
Vivi