Pesquisar neste blog

terça-feira, 29 de julho de 2014

Gota d´agua - José Leite

Gota d’água, tangida pelo vento,
d’onde tu vens, ó perola cintilante?
Sua teu irmão, igual no sofrimento,
sou semelhante a ti, eterna viajante.

Vens do oceano? És filha de um tormento?
Ou vens de um riozinho, calmo e mando?
És, porventura, filha de um lamento?
Ou filha de algum ser que nunca tem descanso?

Vives assim, a viajar no espaço,
ora a roçar das nuvens o regaço,
ora montada no corcel das ondas?

Não, não preciso que te me responda;
és um pouco de lágrima vertida,
por mim, por mim mesmo, a lamentar a vida.

Flagrantes das Várzeas do Apodi - José Leite(Separata de Pré-Lançamento). 

Nenhum comentário: