Pesquisar neste blog

quarta-feira, 30 de julho de 2014

Desencanto - José Leite

Não sei por qual milagre do destino,
com desencanto ainda conservo a vida.
Resvalando no caos de um desatino,
e reprimindo uma ideia apetecida.

Contrariando todo o sofrimento
e, toda a tristeza que me vai na alma,
eu recuso aceitar neste momento,
o que sempre acolhi com toda a calma.

Com os desejos, tantos, reprimidos,
por lugares jamais encontradiços,
guardei os pensamentos incontidos.

É impossível uma ressurreição:
não acredito em milagres ou feitiços,
capazes de anular a ingratidão.

Flagrantes das Várzeas do Apodi - José Leite(Separata de Pré-Lançamento). 

Nenhum comentário: