Pesquisar neste blog

segunda-feira, 30 de junho de 2014

Papai - José Leite

Talvez fosse melhor nada escrever,
se não há palavras que possam traduzir,
o que sempre refleti pra te dizer,
há tanto tempo e não cheguei a definir.

Tudo o que sinto de veneração por ti,
começou muito cedo em minha vida
e, eu não posso expressar o que senti,
com relação à tua alma tão querida.

Velho Lino, pai amigo e carinhoso,
as lembranças guardadas no meu peito,
me acompanham e me fazem mui ditoso.

Pois, mesmo noutra vida onde hoje estais,
demoras junto a mim, alegre e satisfeito,
ajudando este filho em tudo quanto faz.

Brasília, 28 de maio de 1989 
José Leite 

Nota: Lembranças do meu pai, Lino Leite.

Flagrantes das Várzeas do Apodi - José Leite(Separata de Pré-Lançamento) 

Nenhum comentário: