Pesquisar neste blog

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Estranho olhar - Aluísio Barros

 
Olhem do menino pobre
O olho sangrando sangrando
do menino pobre o olho
olhem
a baia que cegou o olho do menino pobre
veio doida e com ódio do taurus oficial

olhem do menino
a cicatriz na garganta
na garganta a cicatriz
do menino olhem
as mãos que apertaram a garganta do menino pobre
esqueceram os afagos que outras mães ensinaram

olhem do homem da esquina
o sisudo o olhar
e contínuo sisudo
olhar e contínuo
do homem da esquina olhem
a segurança de meus dias perde-se naquele olhar
cada vez que tento ver a Lua e sonhar com as estrelas.

"Anjo Torto" - Aluísio Barros de Oliveira 

Nenhum comentário: