Pesquisar neste blog

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Mais de 70 famílias são capacitadas nos cursos GAPA em Apodi


Realizado nos dias 12, 13 e 14 de junho, o curso de Capacitação de Gestão de Água para Produção de Alimentos (GAPA) capacitou mais de setenta famílias entre as comunidades de Milagres, Moacir Lucena, Córrego I e II, Nova Descoberta, Aleixo, São Francisco, Floresta, Retiro, Urbano, Juazeiro II, Lagoa Amarela e Lagoa do Mato. Executado pelo Centro Terra Viva o curso faz parte do programa Uma Terra e Duas Águas (P1+2), coordenado pela Articulação Semiárido Brasileiro (ASA) e financiado pelo Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome (MDS).O programa visa atender as comunidades de Apodi, Severiano Melo e Rafael Fernandes levando um total de 303 tecnologias para as famílias com o objetivo de instruí-los sobre o uso da água de chuvas para o caráter produtivo e a garantia do alimento nos períodos de estiagem.

No GAPA, os agricultores e agricultoras tiveram a oportunidade de trocar experiências entre si e conhecer métodos e técnicas de captação e armazenamento de água, cuidados com a terra, além de esclarecimentos sobre a execução do projeto. Aconteceu um momento de abertura no caso da Comunidade do Córrego e comunidades vizinhas com a presença da Terra Viva (Cláudia Mota – Coordenadora do Projeto, Aldimar Fernandes – Animador de Campo e Stefanya Neves – Comunicadora Popular), Sindicato dos Trabalhadores e Trabalhadoras Rurais de Apodi (Edilson Neto e Ivone Brilhante), COOPAPI (Mércia Torres de Queiróz,), Associação Comunitária (Caubi Torres) e Comissão Executiva Municipal – CEM (Irenilde Oliveira).

A programação do curso envolveu diversos temas a serem discutidos, dentre eles, a nova visão de semiárido, o uso das águas nas comunidades para o consumo e produção bem como houve um resgate do conhecimento em agroecologia e das sementes.

A agricultora Maria Helena, da comunidade do córrego II, apontou a iniciativa como sendo importante para o desenvolvimento da produção da sua comunidade. “Nós achávamos que as cisternas eram coisas distantes da nossa realidade, a maioria pensava até que não merecia essas tecnologias, mas essa água é para a produção e isso é direito de todos nós”, disse.


A agricultora Helena possui uma pequena produção no seu quintal apenas com a primeira água e é de lá que garante alimento o ano todo e ganha dinheiro para ajudar na renda da família: “Se com uma água eu já consigo produzir para meu consumo e ainda ganho dinheiro com isso, imagina com duas"?

Sendo assim, a atividade do GAPA é de extrema importância para as famílias se integrarem e conhecerem mais profundamente o programa, sendo também um momento de fortalecimento da ação no município contemplado.

Copiado do blog Apodiário

Nenhum comentário: