Pesquisar neste blog

sábado, 4 de janeiro de 2014

Pesadelo - Paulo Filho Dantas

“Princesa medieval
Acalenta meu sonho
Que de tão redondo
Fura-me como punhal

Tornando pesadelo
Desesperado vou ficando
Minha mente fica suando,
Parecendo um desmantelo

A vida é sofrida
Que acorda ardida
Em fogo do inferno

Que tudo atormenta
Igual faminto se alimenta
De neve ao inverno’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

Nenhum comentário: