Pesquisar neste blog

sexta-feira, 3 de janeiro de 2014

Aurora sonhada - Paulo Filho Dantas

“O corpo é chama quente
Ao molho do ímpar perfume
Causador dum ébrio ciúme
Ao olho mirante inocente

Que sofre pelo toque
Ainda não pleno realizado
Pela noite quando desejado
Vento-neblina que note

Mais a incompanhia lança
Teu sopro de esperança
Além de fronteira avistada

Puro sublime sentimento
Que invade a noite-tormento
Naquela aurora sonhada’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

Nenhum comentário: