Pesquisar neste blog

sábado, 25 de dezembro de 2010

Antonio de Pádua Leite - músico

Homem pacato e cordato, sereno e desambicioso. Teve modesta e honrada vida. Quem indagar pelas ruas do venerando e vetusto Apody acerca do Sr. ANTONIO DE PÁDUA LEITE, poucos saberão tratar-se do conhecidíssimo homem de bem Antonio de Luzia de Purana.

Descendia do velho tronco povoador Alexandre Pinto Machado, português que aportou em Apody por volta do ano de 1760, para contribuir decisivamente para o processo de colonização dos inóspitos sertões Apodyenses, no lugar à época denominado de ALDEIA DO LAGO PODY, com visíveis marcos de civilização fincados pelos Jesuítas,que instalaram oficialmente a sua missão de catequese indígena a 10 de Janeiro de 1700, cujo marco inicial deve-se aos abnegados padres jesuítas PHILIPE BOUREL E JOÃO GUINCEL. Através desses abnegados servos de Deus, Apody passou a exercer papel de relevância histórica com a denominação de ALDEIA DA MISSÃO JESUÍTA DE SÃO JOÃO BATISTA DO LAGO PODY.

O nosso biografado evidenciou seus primeiros arroubos de musicista quando a juventude aflorara-lhe ao espírito, tendo como mestre o maestro PORFÍRIO GENEROSO DANTAS. Tornou-se logo exímio tocador de Trombone, passando a integrar a banda de música municipal, recriada à época pelo então Prefeito Cel. Francisco Ferreira Pinto (Cel. Chico Pinto).

Nasceu no casarão residencial de seus avós maternos à 13 de Junho de 1913, situado à época na Rua da Matriz, do lado do nascente, atual Rua São João Batista, cujo casarão ainda encontra-se edificado, como testemunha do tempo, tendo nele sido instalado o famoso "Bar Satélite", onde reunia-se a chamada elite Apodiense. Era filho legítimo do Sr. Francisco das Chagas Barros (Chico Vitor) e Luzia Ferreira Leite, popularmente conhecida como sendo "Luzia Purana" e, ainda, Luzia de Purana Leite. Nesses ajuntamentos genealógicos nasceu o seu apelido de "ANTONIO DE LUZIA DE PURANA", ou ainda, ANTONIO DE LUZIA PURANA.

Casou com sua parente Dorothéia Diógenes Pinto, nascida a 20 de Julho de 1907, filha do Major da Guarda Nacional Francisco Diógenes Paes Botão e Antonia Zenóbia Pinto (Esta, por sua vez, era filha do renomado e celebrado Cel. Antonio Ferreira Pinto). Francisco Diógenes era filho do cearense de Riacho do Sangue (Atual cidade Jaguaretama) Major JOAQUIM SULPINO PAES BOTÃO, e da Apodiense ISABEL SABINA DE OLIVEIRA.

A sua ascendência materna o faz integrante da tradicional família PINTO, posto que sua genitora Luzia Ferreira Leite era trineta do português ALEXANDRE PINTO MACHADO e de FRANCISCA BARBOSA D'AMORIM.

Antonio de Pádua Leite faleceu na Rua Adrião Bezerra, em Apodi, em 24 de Fevereiro de 1986.
Fonte: Marcos Pinto.

Nenhum comentário: