Pesquisar neste blog

sábado, 2 de agosto de 2014

Um pouco de história: Posto Gonzaga Melo

A cidade de Apody experimentou um crescimento na rua do posto que, até o ano de 1970 as residências terminavam onde hoje situa-se a Mercearia Frei Damião (de Tetéia, irmão de Fãíco) cujo imóvel ficava defronte ao banheiro do Velho Ademar (onde hoje encontra-se edificado um imóvel com venda de madeira).

Pois bem!

Daí em diante era um lugar ermo. Em 1970 Gonzaga Melo edificou e instalou o seu posto, que durante o período noturno era iluminado com energia própria (grupo gerador).

Lembro-me que no primeira dia do seu funcionamento muitos da cidade caminharam, admirados até o posto, dado grande luminosidade das lâmpadas fluorescentes, que causavam admiração em comparação com as lâmpadas amarelas e de pouca luminosidade do sistema de iluminação pública, gerado por um motor da prefeitura, situado em um prédio vizinho à Zé da Carritela.

Com certeza o posto de Gonzaga despertou o crescimento urbano em direção à serra, já que somente ele encravava-se naquele terreno deserto.

Seu Gonzaga Melo - Luiz Gonzaga de Melo nasceu a a 08.06.1924, filho de Pedro Regino de Melo e de Aurora Dantas de Melo, esta natural de Iracema-CE. Casou com sua prima Anailde de Freitas Melo (irmã de Clidenor Melo, ex-prefeito de Itaú/RN).

O casal teve 10 filhos:  Manassés, Edailna, Luzailde,Terceiro, Efraim, Ângela, Ana Neri, Ana Lúcia, Amália, e Ana Jarves.


O autor do texto não se identificou, mas pelo Apody com 'y' e pelas letras em 'caixa alta' dá pra perceber que se trata do historiados e escritor apodiense Marcos Pinto.
Será que me enganei?

Nenhum comentário: