Pesquisar neste blog

domingo, 3 de agosto de 2014

Descendentes de Cristãos-Novos em Apodi - Por Marcos Pinto


Os Cristãos-Novos compõem um doloroso capítulo das histórias de Portugal e do Brasil, posto que foram vítimas do famigerado período da truculenta INQUISIÇÃO, promovida pela Igreja Católica Apostólica Romana contra os Judeus. Em 1496, talvez 20% da população portuguesa fossem representados pelos judeus. Ao casar-se no ano anterior, d. Manuel assumira com o sogro, o rei Dom Fernando, da Espanha, o compromisso de expulsar os judeus de Portugal, o que o levou a ordenar tal providência através do decreto de 24 de Dezembro de 1496.

A única opção restante para aqueles que pretendessem continuar no Reino, seria aceitar o batismo da fé católica, o que sucedeu com a grande maioria dos judeus residentes em Portugal. Em Outubro de 1497 ocorreu o batismo forçado de todos  os judeus portugueses, e a 21 de Abril de 1499 foi proibida a saída dos conversos do reino. Com o batismo forçado surgiu a denominação de CRISTÃOS-NOVOS, aplicável aqueles que recentemente havia recebido o dito Sacramento, mas que se estendeu  aos seus descendentes. A 1º de Março de 1507 os conversos foram considerados em tudo iguais aos CRISTÃOS-VELHOS. Em 23 de Maio de 1536 a Inquisição foi instituída em Portugal por decreto do Papa a pedido do rei D. João III. A finalidade da Inquisição, ou Santo Ofício, seria processar e julgar cristãos-novos que continuassem a judaizar secretamente. 

Como era grande o processo de perseguição aos Cristãos-novos residentes na Paraíba, muitos vieram fixar residências nas Serras de Martins e de Portalegre, lugares ermos e distantes da civilização. O sangue cristão-novo que aportou em Apodi tinha a Paraíba como origem, e de lá veio para Portalegre, na pessoa do Judeu Cristã--Novo AMBRÓSIO VIEIRA. vejamos a descendência através do seguinte esboço genealógico:

* AMBRÓSIO VIEIRA - Casou com a Cristã-Nova JOANA DO REGO. Residiam na Paraíba.
. Foram pais de:
F.01- CLARA HENRIQUES - Casou com JOÃO NUNES.

. Foram pais de:
N.01- CLARA HENRIQUES DA FONSECA:

. Cristã-ova, nascida no ano de 1660. Moradora no Engenho Santo André, na Paraíba.
. Casou na Paraíba com ANTONIO DIAS PINHEIRO, mestre de açucar, natural do Cucaú.
. Clara foi objeto do processo nº 8.879, da Inquisição de Lisboa (Portugal) Auto de Fé de 17.06.1731, no qual foi condenada a cárcere e hábito perpétuo.
. Foram pais de:

BN.01- ANONIO DA FONSECA REGO:

. Nasceu no ano de 1682, em Olinda-PE. . Era lavrador de cana-de-açucar, morador no Engenho Velho, situado ao norte do rio paraíba, no atual município de Santa Rita, na Paraíba. Casou-se com MARIA DE VALENÇA, filha legítima de Luís de Valença e de Filipa da Fonseca. Antonio foi preso a 22.07.1729, processo de nº 10.476 e Auto-de-Fé de 06.07.1732. acusado de judaísmo e feitiçaria, foi condenado a cárcere e hábito perpétuo sem remissão.

. Maria de Valença nasceu cerca do ano de 1700, era natural do Engenho do Meio, situado no atual município de Santa Rita-PB. Seu processo tem o nº 1.530, Auto-de-fé de 17.06.1731. Segunda vez foi condenada a cárcere e hábito perpétuo sem remissão, no Auto-de-fé de 20.07.1756.

. Foram pais de:

TN.01- JOANA NUNES DA FONSECA:

. Casou com o capitão JOÃO SOARES FILGUEIRA, irmão de Joana Filgueira de Jesus, mulher do capitão Manuel Carneiro de Freitas, residentes em Portalegre-RN. Já eram falecidos no ano de 1797.

. Foram pais de:

QN.01- FLORÊNCIA NUNES DA FONSECA:

. Casou por volta do ano de 1786 com JOÃO FRANCISCO FERNANDES PIMENTA, nascido em 1760 e falecido no ano de 1820, filho do Capitão Antonio Fernandes Pimenta e Joana Franklina do Amor Divino. Florência faleceu no ano de 1820.
. Foram pais de:

PN.01- JOÃO FRANCISCO FERNANDES PIMENTA (Repete o nome do pai):

. Nasceu em 1790, em Upanema, da Freguesia (paróquia) do Assu-RN. Casou no ano de 1819 em Jardim de Piranhas-RN com MARIA BRASILINA CAVALCANTI, filha do Capitão Gonçalo José Cavalcanti e Ana Clara de Ataíde. Era irmão do Capitão Manoel Fernandes Pimenta, que casou-se no Apodi com Antonia Senhorinha de Jesus, que é a mesma Antonia da Mota Ferreira, filha do Capitão José Ferreira da Mota e de Florência Maria de Jesus.

. Foram pais de:

HN.01- EMÍLIA ANATILDES FERNANDES BONAVIDES:

. Nasceu a 19 de Outubro de 1843, na fazenda Jatobá, na Paraíba, e foi batizada na Capela de Conceição do Arruda-PB.  Casou com o sr. JOSÉ DA MOTA FERREIRA ZUZA, natural de Apodi, filho de Antonio da Mota Ribeiro (2º deste nome e neto paterno do 1º) e de Joana Franklina do Amor Divino.
. Era prima legitima do esposo, que era filho de sua tia paterna Joana Franklina. . Faleceu no sítio "Mineiro" (Apodi) a 11.02.1933 aos 89 anos de idade.

. Foram pais de:

ON.01- ANTONIO DA MOTA RIBEIRO - Casado com Francisca Fernandes da Mota.
ON.02- RAIMUNDO NONATO FERREIRA DA MOTA (Historiador) - Casado com Francisca Praxedes Fernandes da Mota.
ON.03- HENRIQUE F. DA MOTA - Casado com Maria Alzira Fernandes.
ON.04- FRANCISCO DE ASSÍS MOTA - Casado com Maria Gonzaga Noronha. (São pais de Necí, casada com Luís Galdino).
ON.05- JOSÉ DA MOTA FERREIRA FILHO - Casado com Maria Idalina de Aceto Mota (São os pais de Lourdes Mota e Isa Mota).
ON.06- ANA EMÍLIA DA MOTA FERNANDES - Casado com Epaminondas Fernandes Praxedes.

(FONTE DE PESQUISA: Até a cristã-nova Florência Nunes da Fonseca: Vide livro "ACONTECEU NA CAPITANIA DO RIO GRANDE" - págs. 166/167. Autor: Olavo de Medeiros Filho. Natal 1997. FONTE SOBRE OS FERNANDES PIMENTA - Acervo de Marcos Pinto.) 

Blog Potyline de Antonio Praxedes Filho 
Por Marcos Pinto - historiador apodiense 

Nenhum comentário: