Pesquisar neste blog

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Soneto Pody, Poty, Apody - Mônica Freitas

Queria te ver pátria amada, mãe da minha infância
avançar nas suas largas estradas de ida e vinda.
Queria te ver falar, das coisas dão festança
daqueles fatos que a vida não permitiu ainda

Queria cantar contigo, o canto da liberdade
de uma forma tão fascinante e singela
que todos fossem vistos com dignidade
de forma a contemplar-se uma cidade bela.

Poty, Pody, Apodi, cidade dos meus encantos.
Dos encantos dos teus filhos, dos teus netos
daqueles que por ti gritam, entoam cantos

Minha Terra, meu xodó, meu amor
Seus insucessos são motivos para seus filhos
amantes amados sentirem toda a sua dor.

Mônica Freitas.

Nenhum comentário: