Pesquisar neste blog

sexta-feira, 14 de fevereiro de 2014

Brinde - Paulo Filho Dantas

“Brindaremos a revestida esperança
De encontrar alguém no final,
Criemos um elo, uma aliança
Com aquela formosura inigual.

Que’m nossa festa particular
Participou esguia e indiferente,
Seduzindo e cativando o olhar
Sempre do coração da gente

Uma vida passa, eu acompanho,
Eu a desejo, coração tamanho,
Penso, acomoda-a a mente.

Corpo fraco, por que lutar?
Pensamento confuso, devo sonhar?
Só, brada um ser que sente’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

Nenhum comentário: