Pesquisar neste blog

terça-feira, 24 de dezembro de 2013

Com afeto e sem açucar - Maria Luiza

Para: Subrinho, meu irmão

Um dia estávamos
despercebidos,
desaparecidos...
A verdade veio à tona?
fria
opaca
ingrata
Você era portador
(Que dor)
de um distúrbio no metabolismo
da glicose no organismo

“Mas o que significa isso?’’
Ficamos todos anônitos!
Respiramos fundo
(o mais profundo)
Relaxamos?!
Todo muito diet,
Tudo muito light,
Meu irmão “Naum’’
(É assim que ele se auto-apelida
possuía Diabetes tipo 1.

Diabetes de Melito
(Que nome mais esquisito!)
Quanto sofrimento deste então começaria...
Quanta correria
Hipoglecemia
Hiperglicemia
Mas você sempre com aquela alegria
de quem nem percebia
a gravidade do que lhe ocorria.

Algo sempre me leva à reflexão:
Você parece frágil
mas nas horas difíceis te,
superado as expectativas,
“enganando’’ a morte...
Que sorte?!
És forte,
tens um suporte: DEUS.
E assim a vida via
te levando,
me levando,
nos levando...
(Até quando?!)
Isso não está sob o nosso comando.

A vida é assim mesmo
surpreendente
pendente.
E do mal que sofremos,
maldizemos
podem advir
transformações profundas
que nos enriquecem como pessoas

Através de você
com você
por você
aprendemos a ver
o lado “light’’ da vida,
convivendo com o seu diabetes
e percebendo que
Você,
Nós, (os seus familiares),
Os que te amam,
Os diabéticos,
Podemos perfeitamente ser felizes.

Assumimos diversas facetas quando vêm as suas
“hiper’’ ou as “hipo’’.
Somos por vezes
Médicos
Enfermeiros
Nutricionistas
“Controlistas’’
Plantonistas de hospital
Nossa mãe, então, é Ph.D em Diabetes.
(os endocrinologistas que se cuidem!)
Mas o amor dela por você é tão doce...
(doce de verdade!)
Pena que você não pode mais
comer doce
nem a sua “famosa’’ rapadura
Que vida dura!

Mas não fique triste
Você mora
no coração de
todos nós...
Só não peça para lhe
deixarmos à sua própria mercê;
todo e qualquer comida
não vamos lhe oferecer!
Seus presentes mudaram;
Nesse seu aniversário
ganhou até um glicosímetro
(Presente de diabético é assim mesmo)
Une-se o útil ao agradável.

Insulino-dependente?
Cada picada de agulha
que te fura
já não é mais tortura!
Hoje nos encaramos como
mais uma chance
a você
à nossa família
de sermos conscientes
de tê-lo
como um presente
no presente.
Você é gente que vence todos os dias!

Você é um diabético
que não vive com amargura
por ter uma doença sem cura
com perguntas obscuras...
Apenas é o que é!
Enquanto nós te aplaudimos
pela luta
emoção
lição
de vida
que a nós tem demonstrado;
Não dá para ficar calada
meu querido irmão!

Ah, só não se esqueça
Tudo muito diet!
Tudo muito light!

"Vozes de um coração"
Maria Luiza Marinho da Costa 

Nenhum comentário: