Pesquisar neste blog

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Vento do improviso - Paulo Filho Dantas

“Vento, brisa do improviso,
Traz a mudança esperada
No limiar duma alvorada
No coração fazendo juízo.

Preciso do toque feminino,
Da rouca voz na matina,
Quero a canção da surdina
De fera-gata em destino.

Alcova jaz aqui morada
No limbo de madrugada
São as verias em erupção.

Que aquecem clima frio
Navegados naquele rio
No reinado da sedução’’.

"Caminhos do Meu Ser''
Paulo Dantas Magno Filho 

Nenhum comentário: