Pesquisar neste blog

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Poema à arvore - Mônica Freitas

Hoje é o dia daquela, que tão formosa se faz a copa
que com esta tão belas folhas e galhos oferecem a sombra,
que tanto conforto oferece para o encontro de amor,
para conversa sadia, da amizade que invade
do ser humano a vida, a noite, o dia.
A árvore enfeitada de cores,
desde a raiz aos mais diversos tipos de flores
às vezes distante, às vezes tão perto
mas sempre contribuinte no alívio das dores
Na tristeza usei sua sombra pra refletir sobre o céu,
Na alegria também, pra comemorar com a paz,
Na manifestação do vento, pra sentir a brisa fria,
no som mais terno da alma, pra sentir de Deus o véu
que a natureza viva de noite e de dia faz.

Nenhum comentário: