Pesquisar neste blog

quarta-feira, 30 de setembro de 2020

Tese de Thaisy Gardênia: Produção e qualidade pós-colheita de batata-doce cultivada no Semiárido Nordestino

Tese: Produção e qualidade pós-colheita de batata-doce cultivada no Semiárido Nordestino 
Autor(a): Thaisy Gardênia Gurgel de Freitas
Curso: Pós-Graduação em Fitotecnia
Instituição: Universidade Federal Rural do Semiárido
Publicação: 2018
Fonte do artigo: UFERSA


Resumo: 
As práticas pré-colheitas podem alterar o sistema de produção e a qualidade de raízes de batata-doce, influenciando sua capacidade de armazenamento. O objetivo deste estudo foi avaliar a produção, qualidade e a conservação pós-colheita de raízes de batata doce cultivadas no semiárido nordestino. Foram implantados no campo três experimentos em delineamento em blocos casualizados em esquema de parcelas subdivididas com quatro repetições. O primeiro experimento foi realizado em dois locais (Russas-CE e Upanema-RN), com três idades de colheita (120, 145 e 180 dias) e três tamanhos de raízes (pequenas, médias e grandes). O segundo experimento foi realizado com cinco doses de nitrogênio (10, 40, 75, 110 e 150 kg ha-1 ) e cinco tempos de armazenamento (0, 15, 30, 45, 60). O terceiro experimento foi realizado com cinco doses de potássio (0, 50, 100, 150 e 200 kg ha-1 ) e cinco tempos de armazenamento (0, 15, 30, 45, 60), realizados na cidade de Russas-CE e com a colheita realizada aos 165 dias após o plantio. As raízes foram levadas para o Laboratório de Tecnologia de Alimentos da UFERSA, onde foram higienizadas, caracterizadas e armazenadas em câmara fria. As seguintes análises foram realizadas: Rendimento de raízes, número de raízes por planta, massa média de raízes, firmeza, sólidos solúveis, pH, acidez titulável, ratio, açúcares solúveis totais, açúcares redutores, amido e perda de massa nos experimentos onde se avaliou armazenamento. Os dados foram submetidos à análise de variância, sendo o fator quantitativo (Tempo), analisados por regressão, utilizando o programa SISVAR. As raízes de batata-doce apresentaram maior rendimento e características de qualidade superior quando colhidas em Upanema-RN aos 180 dias. A maior produção de raízes foi observada nas raízes cultivadas na dose 150 kg ha-1 de nitrogênio. As características de qualidade não sofreram alterações significativas na mesma dose. No experimento avaliando doses de potássio, observou-se maior produção de raízes no cultivo sob dose de 150 kg ha-1 . Durante o armazenamento, verificou-se que aos 60 dias de armazenamento as raízes estavam com a qualidade desejada para comercialização.

Nenhum comentário: