Pesquisar neste blog

quarta-feira, 19 de agosto de 2020

Dissertação de Edinária Marinho: As práticas pedagógicas nas narrativas das professoras primárias de Apodi/RN (1946-1961)

Dissertação: As práticas pedagógicas nas narrativas das professoras primárias de Apodi/RN (1946-1961) 
Autor(a): Edinaria Marinho da Costa 
Programa: Pós-Graduação em Educação 
Instituição: Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - UERN 
Publicação: 2014 
Fonte do artigo: UERN 


Resumo: 
Este estudo, desenvolvido na Linha de Pesquisa Formação Humana e Desenvolvimento Profissional Docente, centra seu campo de discussão na história das práticas pedagógicas de antigos professores primários e na cultura escolar. A questão constituída como pergunta de partida da pesquisa, buscou saber como se desenvolveram as práticas pedagógicas de professores primários que lecionaram no Grupo Escolar Ferreira Pinto, em Apodi, nos anos de 1946 a 1961. O estudo teve como objetivo cerne analisar as práticas pedagógicas dos professores primários que exerceram a docência no Grupo Escolar Ferreira Pinto, entre 1946 e 1961, a partir das narrativas orais de duas ex-alunas que se tornaram professoras primárias leigas na década de 1950. Durante esse recorte temporal, elegido para esta pesquisa, ocorreram as implantações da Lei Orgânica do Ensino Primário no país (Lei n° 8.529/47), que serviu de base para a Lei Estadual do Ensino Primário (683/47), e da primeira Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional (Lei 4.024/61). O desafio acolhido nesta investigação, levou à utilização da Historia Oral para a construção das narrativas orais dos sujeitos, que se configuram como fontes principais. Concebendo que as memórias não falam por si só, utilizamos como suporte metodológico: Leis, Decretos e jornais que integram o acervo do Arquivo Público do Estado e do Instituto Histórico e Geográfico do Rio Grande do Norte; obras memorialísticas e materiais didáticos utilizados na época. O estudo constatou que para exercer a docência no ensino primário em Apodi, exigia-se do(a) professor(a) um perfil ideal de pessoa, que pudesse servir de referência para a comunidade local. Nesses anos ser professor(a) primário(a), era motivo de grande prestígio social. Ficou evidente nas narrativas, que as práticas pedagógicas, realizadas nesse período, desenvolveram-se baseadas, principalmente, nos princípios do modelo tradicional de ensino, nas experiências pessoais e profissionais dos professores, e na realidade precária das condições materiais e de trabalho. Assim, esta investigação oferece subsídios para uma leitura histórica da educação primária de Apodi e, consequentemente, do Rio Grande do Norte, bem como pensar sobre as marcas que se exibem hoje na cultura escolar da escola pública do Ensino Fundamental.


Nenhum comentário: