Pesquisar neste blog

quinta-feira, 3 de julho de 2014

Não sei - José Leite

Não sei, não sei dizer quanto te quero,
não sei, não sei dizer quanto te adoro,
não sei avaliar o tempo que te espero,
não sei, não sei, sou franco eu ignoro.

Parece que eu meus sonhos de criança,
parece que, meus sonhos de menino,
eu já depunha em ti toda esperança,
a ti eu já entregava o meu destino.

Quando eu sonhava os sonhos de rapaz
e, quanto me iludia com doces visões,
de uma quadra da vida tão falaz,

parece que eras tu as doces ilusões,
a que nem nascida já me dava paz
e, só tarde, bem tarde, uniu dois corações.

Fonte: Flagrantes das Várzeas do Apodi - José Leite(Separata de Pré-Lançamento) 

Nenhum comentário: