Pesquisar neste blog

quarta-feira, 7 de maio de 2014

Maio - Paulo Filho Dantas

“Manhã que desponta mesmo impávida,
Entardecendo ao último suspiro
Da solidão feminina que retiro
Uma profundeza quase ávida.

A noite que chega sem esperança
Do toque ao martelo batedor
Que improvisa verso de amor
Oferecido pelo galope que avança;

Trazendo o sonho perfeito
Mais do que bem satisfeito
Um belo e estrondoso sorrir.

As linhas tortuosas e mal traçadas
Encontram o coração em pancadas
Que desespera o enganoso sentir’’.

"Caminhos do Meu Ser"
Paulo Dantas Magno Filho 

Nenhum comentário: