Pesquisar neste blog

sexta-feira, 4 de outubro de 2013

Se não houver amanhã

Dentro de mim existe
um ideal que persiste!
Quando eu gosto de alguém
(Não importa quem)
Eu chego e falo (ou escrevo) o que
Penso
Sinto
Pressinto...

O desafio é tremendo!
Confesso que é difícil expressar:
“Eu gosto de você de verdade’’,
mesmo sem reciprocidade
Dá um aperto no peito
Às vezes fico sem jeito
Sobe um nó até na garganta
Mesmo assim não adianta!

É algo que nunca desisto
mas a cada dia invisto...
Omitir não é justo de minha parte
Comigo
Contigo
Conosco
Com a própria vida!
Não posso desistir!
E se o amanhã não existir?
Se algum de nós tiver que partir?
Partir por algum tempo ou para sempre...
Seja fisicamente ou no coração da gente...

Leva sempre a minha imagem...
Pode parecer bobagem,
Posso parecer ingênua,
Mas dentro de mim ressoa
Uma mensagem boa,
Um “recadinho’’ qualquer,
Uma palavra mais forte,
Uma voz que não consigo
Calar
Verar
Ocultar
Deixar morrer..

E se não vier o amanhã?
Jamais saberás a verdade sobre
amizade
lágrimas
sorrisos
amor
carinho
gratidão
perdão
Tanto sentimentos existentes
dentro do meu coração
Por tudo isso e muito mais
eu não devo desistir!
As regras do meu coração
Já não posso transgredir.

Nesse mundo “robotizado’’
somos levados a pensar...
Já não podemos ser máquinas
surdas
mudas
estáticas
Calando fundo as palavras que
desejamos expressar.

E se não houver amanhã?

"Vozes de um coração
Maria Luiza Marinho da Costa

Nenhum comentário: