Pesquisar neste blog

domingo, 18 de agosto de 2013

Sentimento de escrever - Lucas Benjamim Marinho

É estranho quando olhas
E não reconheces o lugar
Onde está a sua mente
Seu corpo não pode estar,
Quando olhas firmemente
Tentando se encontrar:
Encontra-se novamente
Na mesma situação,
Olhas de um lado pra o outro
Buscando a solução,
Solução de todos eles,
Problemas a resolver,
Que mexem com sua mente
E te levam a escrever;
Escrever para tentar
Os problemas vencer,
Escrever para tentar
A vida entender,
Escrever para tentar
Nada mais que viver.
É isso (e muito mais)
Que passa em nossa cabeça
Por isso escrevemos na hora
Antes que ela se esqueça.
É difícil descrever
Com palavras ou não
É difícil entender
E falar com precisão
O que se quer mesmo dizer,
Expressar com emoção.
Tudo isso acontece
Na mente de quem escreve,
Aliviando o stress
As palavras são como neve,
Que caem do alto do céu
Mas, com sabor melhor que mel,
As palavras são mágicas
E podem transformar,
Uma triste vida
Elas podem alegrar;
A esperança perdida
Elas podem resgatar;
Tudo aquilo que queria
Elas podem expressar;
Tudo que está errado
Elas podem mudar.
E, de repente,
Tudo se transforma,
A luz retorna,
Cada coisa cria forma,
E invade o seu pensar:
Começas a sonhar,
Coisas a imaginar,
Palavras a encantar;
Sua mente e seu corpo
Já conseguem se encontrar,
Desvendas o mistério,
Já reconheces o lugar
E já sabes onde está:
Está quieto e sozinho
Tentando ainda entender,
Olhas, então, para cima
E começa logo a ler
Uma bela obra-prima
Que acabou de escrever

Lucas Benjamim Marinho Gurgel 

Nenhum comentário: