Pesquisar neste blog

quinta-feira, 28 de julho de 2011

A Cajucultura no Córrego

Situada a apenas de 10 quilômetros da cidade de Apodi/RN está a comunidade de Córrego e Sítios Reunidos, conhecida pelo cultivo e beneficiamento de um dos ingredientes mais saborosos utilizado na culinária nordestina: a castanha de caju. 

Com uma população de mais de 1.000 habitantes, a comunidade dispõe de uma magnífica área plantada de cerca de 1.200 hectares de cajueiro, gerando uma produção anual de 360 toneladas de castanha e uma produtividade média de 300 quilos por hectare. 

Quem está a frente desta empreitada é a Associação de Mini-Produtores de Córrego e Sítios Reunidos – AMPC, fundada com o propósito de organizar a classe dos trabalhadores rurais da região e trazer melhorias para o homem do campo, desenvolvendo trabalhos coletivos e ampliando a renda dos agricultores.

Após alguns anos desenvolvendo a cajucultura de forma artesanal, em 2005, a AMPC começou a operar uma unidade própria de beneficiamento de castanha financiada pela Fundação Banco do Brasil. 

A partir de então, a Associação é responsável pelo recebimento da castanha da agricultura familiar, a realização do processo de beneficiamento e de todo o controle administrativo da produção, que é comercializada através da Rede COOPAPI.

Apesar de cultivar um produto sazonal, a AMPC funciona durante todo o ano através da marca Terrafirme colocando no mercado a amêndoa de castanha de caju, frita, caramelizada, desidratada; a farinha de castanha e o fubá, nos tamanhos e embalagens mais variadas, para o público em geral, ou por meio de parcerias, a exemplo do PAA – Programa de Aquisição de Alimentos da CONAB.

A castanha de caju é beneficiada por agricultores familiares da Associação de Mini-Produtores de Córrego e Sítios Reunidos – AMPC e comercializada pela COOPAPI, onde é composta por agricultores familiares.

Nenhum comentário: