Pesquisar neste blog

quinta-feira, 2 de janeiro de 2014

Aluísio Barros

ALUÍSIO BARROS DE OLIVEIRA nasceu em 15 de julho de 1959, em Apodi, RN. Sem condições para prosseguir os seus estudos, deixou – como tantos – a cidade em meados dos anos 70: Mossoró, incialmente, depois Macaíba, Natal, Salvador e Itaeté, na Bahia, outra vez Natal e, finalmente, Mossoró, onde mora até hoje. 

Formou-se em Letras, pela UERN, e após lecionar nas escolas de 1ºe 2º graus da cidade tornou-se professor de Literatura Brasileira e Africana, na Faculdade de Letras e Artes, da UERN. É especialista em Literatura Brasileira pela PUC-MG, em Educação, à distância, pela Cátedra Unesco/Universidade Nacional de Brasília (UnB),  e mestre em Literatura Comparada, pela UFRN, tendo escrito sobre África(s), moçambicanidade, Mia Couto: uma varanda para o Índico (dissertação). 

Já publicou os seguintes livros: Pássaro oculto (1981), Canção fora de tom & outros poemas (1986), Anjo torto (1993), Não toque, Alice (2001) e Dos amores que beiram os meus caminhos e outros poemas (2013). Em obras coletivas, participou: Folhas avulsas – Antologia do Primeiro Concurso Universitário de Poesia Livre Brasil – Portugal (1992), da PUC-SP, e Antologia Nacional de Poesia 1998, da Universidade Santa Úrsula, do Rio de Janeiro. 

É sócio efetivo do Instituto Cultural do Oeste Potiguar - ICOP. Na imprensa mossoroense, atuou como colaborador nos jornais O Mossoroense, Gazeta do Oeste e Jornal de Fato. Aluísio  é poeta e professor de literatura brasileira na UERN/Faculdade de Letras e Artes. É canceriano. E tem fases como a lua. 

Fonte: Biografia enviada por Aluísio Barros. 

Nenhum comentário: