Pesquisar neste blog

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Manoel Nogueira - Colonizador e Fundador do Apodi

MANOEL NOGUEIRA FERREIRA, nasceu na cidade de Nossa Senhora das Neves, atualmente João Pessoa, na Paraíba, no dia 15 de maio de 1655, filho legítimo de Matias de Freitas Nogueira e sua mulher Antonia Nogueira Ferreira. Casou-se com Antonia de Oliveira Correia natural de Pernambuco.

Em 19 de abril de 1680, o Capitão-Mor Geraldo de Suny concedeu aos irmãos Manoel Nogueira Ferreira e João Nogueira a sesmaria, por eles requerida, para colonizar a ribeira do Apodi. A disputa pelas terras era uma evidência.

Pelos seus dados biográficos, encontrados nos documentos históricos em nosso poder, não completara Manoel Nogueira Ferreira 25 anos de idade, quando pisou pela primeira vez o solo da antiga Podi, em 1680. Não encontrando maiores dificuldades, inicialmente, para conquistar os indígenas aqui estabelecidos, é de supor que fosse um bom conhecedor dos seus costumes e hábitos, pois isto facilitava a aproximação com os índios.

A cobiça dos irmãos Nogueira, pela terra que acabavam de descobrir e que logo reconheceram ser de excelente qualidade, com possibilidade de fazê-los progredir na exploração da agricultura e da pecuária, da caça e da pesca, deve-lhes ter despertado a ideia de afastar, o quanto antes, os primitivos moradores que aqui encontraram. Este era, de modo geral, o pensamento dos colonizadores da época, egressos de “bandeiras’ e “entradas”, muitas vezes, e, como sempre, impiedosos depredadores das comunidades indígenas.

Com a sublevação geral dos índios ocorrida entre os anos de 1687 e 1696, morre Baltazar Nogueira, irmão de Manoel Nogueira,  em luta travada com os índios paiacus nas proximidades da Lagoa Apanha Peixe. Não suportando mais os ataques dos silvícolas, os colonizadores tiveram que se retirar da região, onde já haviam feito plantações e instalado a criação de gado. Alguns anos depois os Nogueiras retornaram às terras da ribeira do Apodi com Manoel Nogueira no comando, na condição de Sargento-Mor da Ribeira.

Naquele tempo, a penetração do homem numa região  desconhecida, hostil, exposto a perigos de toda ordem, exigia do desbravador, qualidades indispensáveis à conquista dos objetivos visados. Ser forte, corajoso e adaptado ao ambiente, eram condições necessárias para suportar as longas e duras caminhadas, de milhares de quilômetros, através de matas, rios e serras, onde as doenças, o índio bravo e as feras, eram uma ameaça permanente a esse tipo de aventura. 

Foi justamente enfrentando tudo isto, desafiando todos aqueles obstáculos, que o jovem Manoel Nogueira veio esbarrar, numa de suas penetrações por regiões nordestinas, nas margens da Lagoa Itaú, que significa “pedra preta”. Com o correr dos tempos, passou a se chamar lagoa Apodi. 

Tornara-se Manoel Nogueira Ferreira um dos primeiros desbravadores da região oestana do Rio Grande do Norte, penetrando pelo sul da província, procedente da Paraíba, para implantar os fundamentos iniciais da nossa economia agrícola e pastoril. Fazendo roçados, plantando, criando gado, abrindo estradas, construindo e implantando as primeiras vias de comunicação. Fundava-se Apodi. Manoel Nogueira faleceu em sua fazenda Outeiro, no município de Apodi, em 17 de janeiro de 1715. 

Fonte consultada: Apodi, Sua história - Válter de Brito Guerra. 

Nenhum comentário: