Pesquisar neste blog

quarta-feira, 6 de novembro de 2013

Luiz Galdino


LUIS ANTONIO DE SOUSA, patriarca da família Noronha e Sousa, conhecido por "Luiz Galdino'', nasceu aos 09 de dezembro de 1935, no município de Apodi-RN.

Filho de uma família de agricultores, de origem simples, viveu seus primeiros anos na comunidade rural de Lagoa do Mato. Mais tarde mudou-se para a cidade de Apodi, onde tornou-se Funcionário Público Federal do Ministério da Agricultura. Em 04 de março de 1956 casou-se com Necy Noronha, professora respeitada e muito querida no município de Apodí.

Dessa união nasceram 12 filhos: Carlos Noronha, Maria do Carmo, Maria Solange, Maria Suely, Maria Sônia, Maria Simone, Luis Carlos, Roberto, César, Salete, Soraya e Suzy. 31 netos: Daniele Priscila, Victor Hugo, Ana Patrícia, Carlos Eduardo, Carlos Maxwell, Carla Taiane, Carlos Matheus, Luana, Luma, Luis Paulo, Evânio Júnior, Eveline, Emeline, Emília, Juliana, Amanda, Bianca, Bárbara, Brenda, Luis Neto, Luis Felipe, Luiz Roberto, Roberta Sabrina, César Filho, César Júnior, Gabriel, Jade, Maria Eduarda, Maria Luiza, Fernando Gabriel e Morgana. 07 bisnetos: Sophia Vitória, Paulo Victor, Paulo Arthur, Cecília Fernanda, Ana Camila, Ana Beatriz e Ana Alice.

Deixou ainda 07 genros: Carlos Artur, Francisco Paulo Freire Filho, Iran, Robson Dantas, Fonseca, Fernando e Evânio (in memorian) além de 03 noras: Maria Lucitânia, Suzana e Mágila.

Consciente da importância dos estudos para a formação dos seus filhos, e, apesar do apego a sua terra natal, Apodi, algo que sempre fez questão de declarar para todos, migrou para a capital do Estado no dia 18 de julho de 1969. Contudo, nunca se sentiu desterrado, pois a sua capacidade de construir amizade e a grande força de caráter lhe rendeu grandes e valorosos amigos em sua nova morada.

Ao lado de sua eterna namorada, Necy Noronha, juntos em 56 anos de convivência educou e formou os filhos deixando como maior lição: a dignidade, a honestidade, a benevolência, o respeito e o amor ao próximo.

Luis Galdino foi um dos mais generosos filhos de Apodi. Sua casa sempre esteve aberta a todos que o procurou. A sua mesa farta sempre esteve posta a todos, independente de credo, ofício, religião ou cor partidária: estudantes, parentes, necessitados, enfermos, amigos, familiares. Todos tinham a certeza de encontrar comida e cama em sua residência ao buscarem o seu apoio na cidade grande de Natal.

O grande contador de histórias, dos “causos apodienses”, foi um bravo guerreiro que, por mais de 20 anos, lutou contra a fraqueza física do seu coração, tão grande em amor e bondade. Luta inglória e sem nenhum mérito. O coração que teimava em não funcionar direito, carregando a seiva da vida para todas as partes do corpo, era o mesmo que o movia em direção a Deus. Pois como homem de fé, sempre era possível vê-lo, ladeado por sua família, rezando o terço.

O coração que teimava em querer parar era o mesmo que o tornava cheio de vida ao chegar à amada Apodi, onde se fazia presente, religiosamente, nas festas dos padroeiros da cidade, São João Batista e Nossa Senhora da Conceição.

Exemplo de homem, de cidadão, de pai, de marido, de irmão, de amigo, Luis Galdino, em vida, deixou uma grande responsabilidade aos filhos e a todos que o conheceram: seguir o seu exemplo. Esse é com certeza o seu maior legado. Faleceu em Natal no dia 07 de julho de 2012, com 77 anos de idade.


Fonte: Blog VIVICULTURA

Nenhum comentário: