Pesquisar neste blog

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

É tudo tão rapido... - Raimundo Torres

A chuva de verão.
Os versos que falaram dos meus tempos de criança.
O cantar do pássaro ferido pelo
homem que não sabe o valor da criação de Deus.
O rio que desce sinuosamente,
dizendo em seu trajeto que precisa ser bem cuidado.
O vento que faz cair as flores da primavera.
As suaves palavras, pelas quais
se declaram os grandes amores.
O grito do algoz arqueiro em sua lida brutal.
Alguns dessabores que nos deixam sem chão.
O sorriso que espantou o rancor e amenizou a dor.
O silencio que é capaz de emudecer
os que se acham donos da verdade.
O impetuoso pincel do artista, que,
com classe e dinâmica iniciou a pintura de um belo quadro.
A lágrima que traduz nossa angustia
e revela que somos frágeis.
A beleza e a vivacidade da juventude
que parece se escorrer por entre meus dedos magros.
O tempo que diz: basta, chegou o final do poema.

Nenhum comentário: