Pesquisar neste blog

sexta-feira, 25 de outubro de 2013

Geraldo Pinto

GERALDO FERREIRA PINTO, natural de Apodi, nascido a 27 de janeiro de 1934, filho de Aristides Ferreira Pinto e de Cleonice Maia de Oliveira. Casou-se em 4 de maio de 1952 com Francisca dos Santos Rosa(Dona Santina), porém, o matrimônio desse casal no civil foi registrado em 7 de setembro de 1951. 

Em 1965 foi nomeado pelo governador Aluízio Alves para exercer a função de Agente Fiscal, atendendo a solicitação feita pelo pai de Geraldo, fazendo Aristides e dona Cleonice. Em 1º de junho de 1960 recepcionaram-se em Apodi com lauto almoço, ocasião em que o Coronel Lucas Pinto abriu conversação com então candidato ao governo do Estado do Rio Grande do Norte, dando início às démarches para a adesão, que efetivaria em meados de julho de 1960, apoiando ao candidato Aluízio Alves.

Geraldo Pinto exerceu seu ofício com honradez e dignidade, angariando vasto círculo de amizade em todos os lugares onde trabalhou. Deixou a seguinte prole: Fátima, Goreti, Helena, Marcone, Aristides Ferreira Pinto Neto (falecido com um ano de idade), Marcos Pinto, este conceituado advogado e escritor, autor de vários livros, Nágila Pinto, Magaly, Milene, Magnólia e Márcia Pinto.

Antes de exercer a função no fisco, trabalhou na Prefeitura Municipal de Apodi, tendo como chefe o saudoso historiador Válter Guerra – expoente máximo na historiografia apodiense.
O seu desenlace deixou uma imensa lacuna entre aqueles que com ele compartilharam de sua existência material durante 66 anos de existência no primeiro andar, ou seja, de 27 de janeiro de 1934 a 20 de janeiro de 2000, quando partiu para o andar de cima, deixando como herança aos seus – não moedas que gerem dimensões, desgraças ou cobiças, mas um patrimônio cívico e moral dos mais elevados.

Fonte: Marcos Pinto - historiador apodiense
Postado por Jotta Maria - Portal Oeste News.

Nenhum comentário: