Pesquisar neste blog

segunda-feira, 17 de junho de 2013

Poesia sem tom - Paulo Filho Dantas

“Mil corações quero te oferecer
Nesta noite enluarada
Sonhos vou contigo repartir
Pois tu és minha amada
Basta apenas me sorrir
Para que alimente essa paixão
E no final desse verso
Quero seu amor sentir
Batendo em meu coração

Não que vás agora,
Não quero ficar sozinho,
Já cansei de ilusões
Preciso do teu carinho
E repartir com ti
Minhas únicas paixões

Serei o seu eterno amor,
Me dê uma chance
Para lhe mostrar
Que o que falo é verdade,
Esteja sempre ao meu alcance
Só assim vou lhe demonstrar
Que sem você
Bate forte em meu peito a saudade

Preste atenção no que vou dizer:
Sem você não vivo,
Sem você não sinto,
Sem você não vejo,
Por você consigo
Parta você não minto
Enche de alegria o meu coração
Você meu céu, meu desejo

Fica comigo mas uma hora
Vou te dar o maior amor do mundo,
Você é minha inspiração
Lindam menina
Tua presença me fascina
Como bem sentir essa emoção

A emoção de estar contigo
Não se mede pelo olhar,
Não se mede pelo jeito
E sim pelo momento
Que não consigo me expressar
E se gostar de ti é meu defeito
É porque é incontrolável
O que sinto dentro do peito

Quero gostar mais e mais de ti,
Quero melhor te conhecer,
Quero com você viajar
Numa viagem sem fim,
É só não ficares longe de mim
Para você ver
Que na vida quero ganhar
Porque até hoje só aprendi a perder

Desde o primeiro encontro
Não consegui te esquecer
Só lembrança do teu jeito
Dos teus olhos
Do teu beijo
E na esperança do amanhecer
Ficar ao teu lado
Mesmo calado
Sem saber o que é sofrer

Quero te conquistar
Com toda sinceridade
Quero te encontrar
Sempre sorrindo e feliz
Quero a ti falar
Palavras românticas e sem maldade
Só porque és a menina linda
Que sempre quis

Junto a ti vou realizar minha vida
Preciso dos teus carinhos,
Envolver-me em teus braços
E o que mais quero
É falar de amor sincero,
Já chega de fracassos,
Já pisei em espinhos
E entre nós dois
Não vou ficar com a lembrança
Dos bons momentos, pois
Alimentarei minhas esperança

Se soubesse o quanto te quero
Deixaria o meu pensamento
Ir ao encontro do teu,
Aprendi sem saber
Que a vida sem lamento
Só que faz é você e eu
Ah, o quanto dói a falta tua
Noites tristes passei
Sem ter o teu sorriso comigo,
Me afogando no nada
Nos pensamentos que sonhei
Correndo perigos não consigo,
Porque tua presença me cala

Quero ver outra vez
Seus olhinhos de noites serena,
Tocar tua pele morena,
Aproximar-se do seu coração
Você menina pequena,
Eu pequeno menino
Vem viver comigo essa emoção
Vamos seguir nosso destino

Tua beleza me condena
Por um crime que não cometi,
Me acusa mesmo sabendo
Da existência de amores
E seja como flores
Até hoje só compreendo
As decepções
Que na vida eu vivi

Não é através desta poesia
Que tentarei conquistar-te,
Nela não contém tudo sinto,
Espero que me entendas,
Estou muito pensativo
Louco pra amar-te,
Vou continuar agindo,
Fazendo com que não se arrependas
Não quero estragar o sonho belo que vivo’’.

Copiado do: Caminhos do Meu Ser

Nenhum comentário: