Pesquisar neste blog

quarta-feira, 19 de junho de 2013

Lembranças - Paulo Filho Dantas

“O ser que habita em mim
É criatura equilibrada no excitável,
Que uma criatura feminina
Com forma cheirosa moça menina
Se mostra figurante instável
Ao exalo inebriante de rosa jardim

Sentindo o pulsar extasiante de tua inocência
Corpo seu indefeso virgem se aproxima
Como fôssemos únicos nesse deserto
Tácito fico ao senti-la perto
Sorris, olhais, flor Hiroshima,
Lua branca, céu estrelado desperta volupscência

Gélida mão encosta a afagar cicatrizes dormentes,
Marcas de passado enterram-se a profundezas
Jamais alcançadas pelo pensar humano
Acorrenta-me ao teu eu maravilhoso fantasma mundano,
Senhora minha viajarei com todas as certezas
Por mares, montanhas, florestas e obstáculos eminentes

Para a mais visão miragem bela
Fruto da minha complicada imaginação,
Maltratar com ósculo de açoite
Meu espírito na ultra íntima solidão
Em serenatas meu coração o violão martela’’.

Copiado do: Caminhos do Meu Ser

Nenhum comentário: