Pesquisar neste blog

sábado, 29 de junho de 2013

Lágrimas de protesto - Raimundo Torres

Choremos os destinos amargos,
Os sonhos que dormem,
A flor que não nasceu
Choremos o ventre infecundo,
A noite sem estrelas,
O avião sem asas.

Choremos os lábios aflitos,
O pássaro efêmero
O tropel calado,
O sangue derramado.

Choremos a flâmula apagada,
Os olhos sem brilho,
O palhaço sem riso,
O poeta triste,
O menino que não pôde sorrir
O homem sem Deus que esqueceu de viver.

Nenhum comentário: