Pesquisar neste blog

quarta-feira, 12 de junho de 2013

Gorjeio - Paulo Filho Dantas

“Gorjeio ave o teu canto,
Traz consigo minha calma
Que para mim, tamanho espanto
Toca levemente aquela alma

Teu leve pensar invadiu
As profundezas do sentir,
Busco arrego que sumiu
Do regaço teu, conseguir

Arranca do seu peito essa dor,
Minha alma inodora, incolor
Paladar amargo de sofrimento

Viva neste mundo da doença,
Esqueça teus ídolos, tua crença
Mergulhe nas águas do tormento’’.

Copiado do: Caminhos do Meu Ser

Nenhum comentário: