Pesquisar neste blog

sexta-feira, 7 de junho de 2013

Filho da vida - Paulo Filho Dantas

Vida, tu és minha vida
Estrada doce do sozinho,
Dormes calma, guarnecida
Pela luz do caminho

Vem de encontro àquele
Que te procura ao anoitecer
Como poderia desviar, ele
Da fonte límpida do enaltecer?

Esta represa que refresca
O calor da prima, aresta
Carregada, tortuoso brilho

Sou guerreiro, porém menino
Arranho teu céu escalino
Da floresta e deserto o filho’’.

Copiado do: Caminhos do Meu Ser

Nenhum comentário: