Pesquisar neste blog

sábado, 1 de junho de 2013

Duelo - Paulo Filho Dantas

“Mira que miro
Que olho e avanço,
Ataco e me lanço
Como bata de tiro

Dias que vivo
E tardes quentes
Que embalam repentes
Ao som emotivo

Tarefas que faço
Como quadro pintado
Por artista condecorado
Tal Pablo Picasso

Se esconde primeiro
Em própria alcova
Só saindo na nova
Lua do mês fevereiro

Surgindo novamente
No combate marcado
Pelo anjo assanhado
Em local diferente

Lute que, eu luto
Vença que, eu venço
Pense que, eu penso
Guerreiro um vulto’’.

Copiado do: Caminhos do Meu Ser

Nenhum comentário: