Pesquisar neste blog

quarta-feira, 29 de maio de 2013

Outrora de Agora (Aos meus avós paternos) - Raimundo Torres


Não existe mais,
Os meus sonhos de menino.

Não existe mais,
O sussurrar dos ventos,
o sorrir dos lábios
Que reprimir ao
Silenciar meu interior.

Não existe mais,
As flores e os espinhos
Que esmaguei ao dar vazão
Ao meu lado réprobo.

Não existe mais,
O não sou capaz de ser,
Pois aprendi a ser, sendo.

Não existe mais,
O ontem que pretendi fazer algo.
A outrora de agora,
Não existe mais.

Nenhum comentário: