Pesquisar neste blog

sexta-feira, 12 de abril de 2013

Um Voluntário do Apodi na Guerra do Paraguai - Por Raimundo Nonato

Nos momentos revolucionários, nas lutas políticas e eleitorais sempre se notou a presença e a participação dos apodienses. Até para a guerra do Paraguai o Apodi deu a sua parcela de contribuição valiosa, andando vários de seus filhos para combater Lopez. A propósito desta notícia, transcrevemos do escritor e historiador Raimundo Nonato da Silva o seguinte e interessante relato:

“O Apodi com muitos dos seus recrutas, agarrados no mato a dente de cachorro, para a guerra do Pa-raguai. E não foram poucos os caboclos dali que seguram para matar Lopez: deles, pobres patriotas, não resta uma notícia ao menos. Todos desaparecidos, no anonimato dos chacos paraguaios, sem uma inscrição , sem uma cruz... Contudo, depois de inúmeras e infrutíferas pesquisas que vinha pro-movendo, o posta Cosme Lemos descobriu um roteiro. E por ele, articulando os dados de uma tradição oral, quase desaparecida, conseguiu arrancar do seu esquecimento o caboclo João, que de volta da campanha todos chamavam João Mãozinha, patriota humilde, obscuro, filho de gente sem nome, ali mesmo da várzea. 

As afirmações adiantaram que o mestiço do Córrego das Missões apresentou-se de as própria vontade, para seguir para a guerra, enquanto os outros eram recrutados à força e amarrados. O major Barra, residente em Malhada Vermelha, que prestava aqueles esclarecimentos era sertanejo da velha guarda, desconfiado de humor sarcástico, a duvidar, a levantar objeções sobre qualquer coisa... 

Por isso, à pergunta se o voluntário de Apodi chegara mesmo a entrar em combate, respondeu: “Que ele andou metido em batalha não afirmo. Não resta dúvida que estava em guerra. Quando o cabra apareceu era uma desgraça. Menti de fazer pena; só falava em nome de gente grane, em lugares importantes e não tirava da boca os nome de Ozório, Caxias, Polidoro e Argóllo, ou Curuzu, Passo da Pátria, Homaitá, Curupaiti. Mas a verdade é que, o caboclo João voltou arrastando de uma perna, com um braço de menos e o corpo todo esburacado de bala.

Fonte: Apodi, Sua História - Válter de Brito Guerra

Nenhum comentário: