Pesquisar neste blog

quinta-feira, 11 de abril de 2013

O Nascimento da Poesia - Mônica Freitas

Era um dia de calma.
O homem adentra sua alma;
no espírito, brilha a luz;
e assim, surgem as palavras
dentro do ser que o conduz.

Fecunda em seu coração
sementes em turbilhão;
crescem no útero mãe
e geram a inspiração.

Nasce assim a poesia;
menina, mãe da magia;
que do amor canta os traços;
da tristeza, os entre laços;
da solidão, é os braços,
que carrega com hilários
os poetas solitários.

Do amor, é o sentimento
cantando o seu momento.
Das mulheres, a pureza,
que o homem vê na beleza.
Também encanta com salmos
a melodia suave
do canto da natureza.

És tu, bela poesia
Que canta e encanta o canto...
Da tristeza, do amor,da paz e da alegria.

Nenhum comentário: