Pesquisar neste blog

segunda-feira, 29 de abril de 2013

No ar - Paulo Filho Dantas

“Sessenta segundos e nada mais
É o que precisamos agora
Para nos entregarmos à aurora
De todo sentimento por demais

Nos carinhosos braços sentir
O aconchego de um amanhecer,
Esperar para a noite se viver
Sem pensar no nunca iludir.

Desejaria poder e abraçar
Sem demora teus lábios beijar.
Monotonia desespero ao fugir.

Ver-te de perto para conseguir
Uma chance de felizes fingir
Toque carinhoso promessas no ar’’.

Copiado do: Caminhos do Meu Ser

Nenhum comentário: